António Costa testa negativo à Covid-19 pela segunda vez e põe fim à quarentena

  • ECO
  • 30 Dezembro 2020

António Costa acaba o isolamento esta quarta-feira. É o último dos líderes europeus a sair de isolamento por ter estado em contacto com Emmanuel Macron, que testou positivo à Covid-19.

Foi na véspera de Natal que o Presidente francês, Emmanuel Macron, saiu do isolamento. Sete dias de ter testado positivo, Macron não já apresentava sintomas e pôde sair do isolamento, segundo as regras sanitárias em vigor em França.

Porém, devido à infeção do Presidente francês, vários responsáveis europeus tiveram de ficar em isolamento. É o caso do primeiro-ministro português que almoçou com Macron a 16 de dezembro no Palácio Eliseu, em Paris, para preparar a presidência portuguesa da União Europeia. António Costa foi então considerado um contacto de alto risco pelas autoridades de saúde e ficou em isolamento profilático, em São Bento, que acaba esta quarta-feira, 30 de dezembro.

António Costa fez novo teste à Covid-19 e o resultado foi novamente negativo. “O primeiro-ministro testou negativo para a Covid-19 no teste que efetuou ontem [terça-feira] e termina hoje o período de isolamento profilático de 14 dias que havia sido determinado pela autoridade de saúde”, refere nota do gabinete do PM. A mesma nota sublinha que António Costa “manteve toda a atividade executiva e a agenda de trabalho não presencial” e que sairá esat quarta-feira “do confinamento que cumpriu na Residência Oficial, em São Bento, retomando a atividade pública regular”.

Também o chefe do Governo espanhol, Pedro Sánchez, ficou de quarentena preventiva. Saiu a 24 de dezembro, passados dez dias desde a sua reunião com o Emmanuel Macron, em Paris.

Jean Castex, primeiro-ministro francês, esteve com o Presidente a 14 de dezembro e ficou em isolamento durante sete dias (período de isolamento exigido em França).

Outro contacto de risco foi o de Alexander de Croo, primeiro-ministro belga, que esteve numa reunião do Conselho Europeu com Macron no dia 10 de dezembro. O responsável ficou em quarentena assim que soube, mas dia 17 fez logo um teste que deu negativo, segundo o The Brussel Times. Aliás, tal como António Costa. Como já tinham passado sete dias desde o contacto e Alexander de Croo não tinha sintomas pode deixar o isolamento.

No seguimento da reunião europeia, também o Presidente da Comissão Europeia, Charles Michel, entrou em isolamento voluntário. No entanto, Charles Michel fez dois testes no espaço de uma semana, a 17 e 22 de dezembro, ambos deram negativo. Assim, Michel pode finalizar a quarentena ainda antes do Natal.

Também Xavier Bettel, primeiro-ministro do Luxemburgo, se isolou ao saber do teste positivo do Chefe de Estado francês. No entanto, o isolamento não durou muito. De acordo com a televisão nacional RTL, Bettel fez o teste dia 17 e dia 18 recebeu o resultado negativo, deixando assim o isolamento pois não foi considerado contacto de alto risco.

A seguir à reunião do Conselho Europeu mais um líder testou positivo. Foi Igor Matovic, primeiro-ministro eslovaco, revelou estar infetado apenas um dia depois de Macron. Matovic teve de fazer dez dias de quarentena, acabando dia 28. Porém, o responsável não esclareceu onde foi infetado.

(Notícia atualizada às 12h00 com o segundo teste de António Costa)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

António Costa testa negativo à Covid-19 pela segunda vez e põe fim à quarentena

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião