Desemprego obriga 340 imigrantes a regressarem ao seu país

  • ECO
  • 14 Janeiro 2021

Devido à pandemia, a Organização Internacional para as Migrações registou o dobro dos pedidos. Desemprego e dificuldades no acesso ao mercado de trabalho são os principais motivos do regresso.

A pandemia agravou as condições económicas e sociais e são muitos os imigrantes que pedem para regressar ao país de origem. Em 2020, a Organização Internacional para as Migrações Portugal ajudou 340 pessoas, pagando-lhes as viagens, avança o Diário de Notícias (acesso pago) esta quinta-feira.

O desemprego é a principal razão que obriga os imigrantes a regressarem ao país de origem, mas há outros fatores que agravam a situação de migrante, refere Vasco Malta, chefe de missão da OIM Portugal. “Falamos de desemprego ou dificuldades no acesso ao mercado de trabalho, dificuldades no que diz respeito à regularização e a situação económica em Portugal. Tudo isso foi agravado no ano passado com a pandemia”, destaca Vasco Malta.

O número de pedidos que se registaram o ano passado representa o dobro do verificado em 2019, ano em que o Programa de Apoio ao Retorno Voluntário e à Reintegração ajudou 161 migrantes. Nos últimos cinco anos regressaram 1.208 imigrantes.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Desemprego obriga 340 imigrantes a regressarem ao seu país

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião