Morreu Rosalina Machado, gigante da publicidade

  • ECO
  • 25 Janeiro 2021

Rosalina Machado foi a primeira mulher portuguesa a presidir uma multinacional. Morreu esta segunda-feira, na sequência de um cancro no pulmão.

Rosalina Machado, nome histórico da publicidade nacional e a primeira mulher portuguesa a presidir uma multinacional, morreu esta segunda-feira, aos 80 anos, na sequência de um cancro do pulmão, doença contra a qual lutava há anos.

Começou a fazer publicidade antes do 25 de Abril. Mas foi depois da revolução que, em parceria com amigos, criou a agência DC3, que iniciou atividade em 1976. A empresa esteve cerca de cinco ou seis anos entre as maiores agências de publicidade.

Depois disso, teve oportunidade de ir para a Ogilvy (agência de publicidade, marketing e relações públicas com sede na cidade de Nova York), onde esteve cerca de 20 anos. Nos últimos quatro anos na empresa, ocupou o lugar de chairwoman, mas acabou por vender a sua participação. “Eu não quero estar em nada em que não conheça em pleno a estratégia. E o cargo que eu ocupava nos últimos anos, chairwoman, não me dava qualquer poder. Quando me propuseram o lugar aceitei-o talvez por uma questão de ego. Hoje não o teria feito”, admitiu na altura ao Diário de Notícias.

Depois da saída da multinacional, não voltou a fazer publicidade. Virou-se para os negócios familiares e para o restaurante que agora pertence ao chefe José Avillez, Belcanto (Chiado), que criou com o marido, Francisco Machado, com quem era casada há mais de 50 anos. Francisco Machado morreu um dia antes, domingo, vítima da Covid-19.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Morreu Rosalina Machado, gigante da publicidade

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião