Novas provisões atiram banco polaco do BCP para prejuízos

Devido a novas provisões, mais elevadas que nos trimestres anteriores, o Bank Millennium vai ter prejuízos no quarto trimestre de 2020. Na totalidade do ano, os resultados serão positivos.

O polaco Bank Millennium, que é detido na maioria pelo português BCP, vai ter prejuízos no quarto trimestre de 2020. O agravamento das contas é causado por novas provisões relacionadas com os processos com os créditos concedidos em francos suíços, precavendo-se assim dos efeitos de derrotas perante os clientes na justiça.

“O Conselho de Administração Executivo do Bank Millennium S.A. informa que tomou a decisão de constituir, nas contas do 4.º trimestre de 2020, provisões de 379,6 milhões zlótis para riscos legais relacionados com empréstimos hipotecários em moeda estrangeira originados pelo Bank Millennium”, anunciou o banco em comunicado.

O Bank Millennium, mas também os restantes bancos do sistema financeiro polaco, têm vindo a realizar provisões para se precaverem de eventuais derrotas na justiça por causa dos empréstimos contraídos em francos suíços, em 2008, que perante a valorização do franco suíço face à divisa polaca, fizeram disparar os montantes em dívida por parte dos clientes.

O Tribunal de Justiça da União Europeia (TJUE) considerou que, nos contratos de empréstimos feitos na Polónia e indexados a uma moeda estrangeira, cláusulas abusivas, relacionadas com variações cambiais, podem motivar a anulação dos referidos contratos. Mas o caso não está ainda fechado.

O valor é equivalente a cerca de 84 milhões de euros, superior ao registado nos últimos trimestres. “Estas provisões, em montante superior aos trimestres anteriores, refletem tendências negativas nas decisões judiciais, bem como alterações na metodologia de avaliação de risco“, explica.

S&P vê impacto reduzido no BCP

“Em resultado deste nível de provisões, e apesar do sólido desempenho operacional, o Banco espera um resultado líquido negativo no 4.º trimestre de 2020, ainda que positivo para o ano de 2020“, acrescentou o banco em comunicado.

Em reação ao anúncio, a agência de rating Standard & Poor’s disse esperar que o BCP seja apenas “modestamente afetado” pelas perdas da unidade na Polónia. “De acordo com os nossos cálculos, o esforço das provisões adicionais irá apenas afetar ligeiramente o rácio de risco de capital ajustado (RAC) do BCP, equivalente a cerca de 5 pontos base”.

A S&P avalia o rating do BCP no segundo nível especulativo “BB” com perspetiva “estável”. De acordo com a agência, nesse nível o banco tem “espaço para absorver de certa forma perdas de crédito mais elevadas”.

Ainda assim, alerta que “uma deterioração mais agressiva das condições económicas e operacionais do que o esperado em Portugal, que representa cerca de 68% dos empréstimos do BCP, uma deterioração significativa do desempenho dos créditos do BCP ou uma litigação mais negativa na Polónia poderão levar-nos a fazer um downgrade ao BCP”.

Nos primeiros nove meses do ano, o Bank Millennium lucrou 132 milhões de zlótis (equivalente a cerca de 29 milhões de euros), o que representa uma queda de 75% face ao período homólogo. O banco, detido em 50,1% pela instituição financeira portuguesa, apresenta contas da totalidade do ano a 2 de fevereiro, antes do BCP, a 25 de fevereiro. A S&P antecipa que o banco português se mantenha com resultados positivos.

(Notícia atualizada às 18h50 de dia 26 de janeiro com relatório da S&P)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Novas provisões atiram banco polaco do BCP para prejuízos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião