CTT e DPD entregaram 5,8 milhões de encomendas no Natal

CTT e o Grupo DPD entregaram um total de 5,8 milhões de encomendas entre 27 de novembro e 24 de dezembro, registando subidas percentuais de dois dígitos no volume de encomendas.

As restrições por causa da segunda vaga da pandemia resultaram num recorde absoluto de encomendas entregues entre o dia 27 de novembro e a véspera do Natal. As duas principais empresas do setor, CTT e DPD, entregaram um total de 5,8 milhões de encomendas neste período, registando-se, em ambos os casos, subidas percentuais de dois dígitos face ao ano anterior.

No caso dos CTT, números avançados ao ECO pela empresa indicam que, nesse período de um mês, que abrangeu campanhas como a do Singles’ Day e a Black Friday, o grupo entregou 3,5 milhões de encomendas. O volume registado em 2020 representou um “aumento significativo” face a 2019, segundo a companhia.

O caso não foi único. Também o grupo DPD registou um crescimento significativo, nomeadamente um aumento de 26% no volume de encomendas no mesmo período. Entre 27 de novembro e 24 de dezembro, a empresa levou até aos destinatários um total de 2,3 milhões de encomendas, ultrapassando mesmo as previsões que o grupo tinha estabelecido.

Depois de um ano maioritariamente marcado pela crise da Covid-19, os portugueses chegaram ao período das compras do Natal sem poderem ir livremente às lojas. Nesse período, algumas regiões do país enfrentaram medidas de recolher obrigatório às 13h00 nos fins de semana, lotações mais reduzidas nas lojas físicas ou mesmo encerramentos totais de estabelecimentos. Mas os portugueses não deixaram de comprar e voltaram-se para o comércio online.

Loucura das encomendas

Para as empresas de entregas, o período foi uma autêntica loucura. Fonte oficial dos CTT explicou que a empresa aumentou “o número de centros de triagem de encomendas neste período de pico, funcionando, genericamente, 24 horas por dia, sete dias por semana, nos principais centros”. A empresa antecipou também “as recolhas aos fins de semana, para fazer face ao aumento do tráfego”.

“Os CTT avançaram também com diversos investimentos em Portugal e em Espanha. O investimento mais expressivo foi realizado pela CTT Express, filial espanhola dos CTT para o expresso de encomendas, com a instalação em Madrid de uma nova máquina de tratamento de encomendas, aumentando a capacidade de resposta às novas exigências da procura”, aponta ainda a companhia.

Também a DPD implementou um plano para garantir uma resposta adequada ao previsível aumento da procura. Mas, em retrospetiva, o crescimento foi até maior do que a empresa estava à espera.

“Este ano ultrapassámos as previsões que havíamos estabelecido, especialmente quando foi, mais que nunca, tão complexo prever a atividade em conjunto com os nossos clientes. Acreditamos que estes números indicam que os portugueses confiam cada vez mais nas compras online”, apontou Olivier Establet, presidente executivo da DPD, citado num comunicado.

No caso da DPD, a empresa chegou a entregar mais de 200 mil encomendas num só dia: foi a 2 de dezembro, depois do feriado. “As entregas de encomendas online cresceram mais de 113% comparativamente a igual período do ano passado”, indica a empresa, que avança também com uma explicação para o fenómeno: “Com o confinamento obrigatório na maioria dos concelhos portugueses, os consumidores não se deslocaram às lojas físicas na mesma proporção que em anos anteriores. Logo, as compras na Black Friday e primeiros feriados de dezembro foram maioritariamente efetuadas online, em números a que nunca antes assistimos.”

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

CTT e DPD entregaram 5,8 milhões de encomendas no Natal

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião