Há cinco portuguesas no índice para a igualdade de género da Bloomberg

EDP, Galp, Jerónimo Martins, BCP e REN são as empresas nacionais que fazem parte do índice que seleciona as companhias cotadas mais envolvidas no desenvolvimento da igualdade de género.

Este ano, a Bloomberg escolheu cinco empresas nacionais para integrarem o “Bloomberg Gender Equality Index”, um índice de referência que seleciona as companhias cotadas mais envolvidas no desenvolvimento da igualdade entre mulheres e homens no mundo. EDP, Galp, Jerónimo Martins, BCP e REN são as portuguesas que fazem parte deste índice.

Gender Equality Index 2021 é composto por um total de 380 empresas, dos mais diversos setores de negócio, desde a banca à engenharia, passando pela indústria automóvel, pela construção ou pelo retalho. Estão representados, ao todo, 44 países, sendo que, pela primeira vez, a Indonésia e as Bermudas fazem parte do índice.

Para a EDP, que tanto a empresa-mãe como a EDP Renováveis são mencionadas na seleção feita pela Bloomberg, a inclusão neste índice demonstra a “valorização do trabalho desenvolvido pela empresa para promover a igualdade de oportunidades profissionais, através de políticas de desenvolvimento, representação e transparência”, refere a energética em comunicado.

Já o grupo Jerónimo Martins, que é pela primeira vez selecionado, “a estreia neste prestigiado índice é mais um marco e reconhecimento” encarado com satisfação e sentido de responsabilidade, refere Susana Correia de Campos, head of corporate employee relations, em comunicado. “Somos um Grupo internacional, com mais de 115 mil colaboradores em três países, que se orgulha de ter 67% de mulheres a desempenharem cargos de gestão“, acrescenta.

A metodologia do “Bloomberg Gender Equality Index” passa pela ponderação de dois fatores: 30% para “disclosure” (divulgação de informação) e 70% para “data excellence” (desempenho). No total, o índice avalia mais de 100 indicadores.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Há cinco portuguesas no índice para a igualdade de género da Bloomberg

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião