Caixa paga ao Estado em junho. Dividendo extra? “Se a pandemia não trouxer más notícias”

CGD quer pagar 85 milhões de euros em dividendos, cumprindo as regras do BCE. Pode haver um dividendo extraordinário? "Essa questão coloca-se se a pandemia não trouxer más notícias", diz Macedo.

A Caixa Geral de Depósitos (CGD) vai voltar a pagar dividendos. No ano passado não o fez, mas este ano vai fazê-lo, tendo sido proposto um valor bastante inferior ao estimado pelo Governo. São 85 milhões de euros que deverão ser pagos antes do verão, tendo Paulo Macedo deixado em aberto a possibilidade de uma remuneração extra.

“Seguindo a recomendação do BCE, [a CGD] irá ser proposta à Assembleia Geral a distribuição de dividendos referentes a 2020 num valor correspondente a 20 pontos base do rácio CET1, o que equivale acerca de 85 milhões de euros”, referiu o banco na apresentação das contas referentes a 2020, em que lucrou 492 milhões de euros.

“A recomendação do BCE é que possam ser distribuídos dividendos correspondentes a 20 pontos do CET1 ou a 15% dos resultados. A CGD respeitará”, disse Paulo Macedo na conferência de imprensa de resultados.

Macedo reconhece que estes dividendos a pagar após a assembleia geral de maio, que levará ao pagamento em junho, ficam aquém do que estava definido pelo banco, de distribuição de dividendos até 40% a 50% dos resultados. “Ficará muito abaixo para cumprir com as regras do BCE”, atirou o CEO.

Questionado pelo ECO relativamente à possibilidade de poder ser pago um valor adicional a este, que possa permitir aproximar o montante a pagar dos 160 milhões previstos pelo Governo, Paulo Macedo disse que “essa questão coloca-se se a pandemia não trouxer más notícias”. Ou seja, se retoma da economia vier e se o malparado não acelerar fruto do fim das moratórias.

Esse dividendo extra também poderá ter lugar, mas apenas “se não colocar em causa e não impedir [a CGD] de pagar a dívida AT1”, que foi emitida pelo banco no âmbito do processo de reestruturação.

Paulo Macedo lembrou que essa dívida, equiparada a capital, “tem um custo de 10,75%” ano. E salientou a importância de fazer o reembolso antecipado. O banco “poderá poupar, emitindo [dívida a um valor] mais baixo, 40 milhões de euros”, rematou.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Caixa paga ao Estado em junho. Dividendo extra? “Se a pandemia não trouxer más notícias”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião