Do Oceano Praia à cervejaria Ramiro, Apoiar já deu 377 milhões a restaurantes e hotéis

Programa Apoiar já aprovou 40 mil candidaturas que representam um apoio de 377 milhões de euros. Norte e região de Lisboa receberam mais de metade das ajudas concedidas. Veja o top50 dos apoios.

Mais de 40 mil empresas já viram os seus pedidos de apoio aprovados no âmbito do Programa Apoiar. Em causa estão 377 milhões de euros de acordo com a lista divulgada esta segunda-feira no site do Compete. Região Norte e de Lisboa arrecadaram 67,8% dos apoios.

São exatamente 40.193 os projetos aprovados até 15 de fevereiro de acordo com a lista nominativa. O ministro da Economia tinha revelado quarta-feira, no Parlamento, que o Programa Apoiar recebeu 49.010 candidaturas e 582 milhões de euros de apoios aprovados, dos quais 307 milhões já foram transferidos para as empresas. Esse programa tem 900 milhões de euros de dotação aos quais acrescem agora 300 milhões para as rendas, mas até agora ainda não há aprovações a este nível, já que a medida só ficou disponível a 4 de fevereiro.

A empresa que recebeu o apoio mais avultado foi o Oceano Praia, um café restaurante no Lumiar, que recebeu um apoio de 237 mil euros. Em segundo lugar surge a Canaigo, a empresa que explora a Discoteca Jézebel no Casino do Estoril, que obteve um apoio de 149 mil euros. O pódio termina com a Cervejaria Ramiro que teve um apoio de 100,9 mil euros do Apoiar.

A partir daqui, todos os apoios são inferiores a 100 mil euros. Há 221 empresas que receberam entre 85,9 mil euros e 50 mil. Num outro corte, é possível perceber que 5.682 empresas receberam entre 49 mil e 10 mil euros de apoios. E finalmente, são 34.283 as empresas que receberam um apoio de menos dez mil euros, sendo que 218 tiveram mesmo um apoio inferior a 100 euros.

O valor mais baixo (1,2 euros) foi pago ao café Pétalas do Oceano em Ponte de Sor, mas há oito empresas que receberam apoios inferiores a dez euros.

Do ponto de vista geográfico, o maior número de apoios foi dado à região Norte (13.810), logo seguida pela região de Lisboa (13.447). No terceiro lugar vem o Centro com 7.586 empresas apoiadas. Algarve e Alentejo estão no fundo da tabela com 3.577 e 1.773 projetos, respetivamente.

A larga maioria dos apoios foi atribuída a microempresas. Em causa estão 34.412 empresas apoiadas. Os restantes apoios dividem-se entre pequenas empresas (5.538) e média com apenas 243 empresas.

Este programa foi lançado a 25 de novembro disponibilizando apoios a fundo perdido às empresas dos setores mais afetados pela pandemia e que registem quebras de faturação superiores a 25%. Inicialmente o apoio era relativo aos primeiros nove meses de 2020, face a 2019, mas com a persistência da crise e uma nova vaga de confinamento levou o Executivo a alargar o programa ao quarto trimestre e o primeiro trimestre.

Veja a lista do top 50 dos apoios

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Do Oceano Praia à cervejaria Ramiro, Apoiar já deu 377 milhões a restaurantes e hotéis

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião