Euro a euro, para onde vão os milhões da bazuca europeia em Portugal

O Governo português atualizou o Plano de Recuperação e Resiliência através do qual irá investir o dinheiro da bazuca europeia. Saiba para onde irão as verbas euro a euro.

A versão atualizada do Plano de Recuperação e Resiliência, que estará sob consulta pública durante as duas próximas semanas, prevê que Portugal utilize 13.944 milhões de euros de subvenções europeias e 2.699 milhões de euros em empréstimos. O dinheiro está dividido em três prioridades que têm sido repetidas por responsáveis europeus e nacionais: resiliência, transição climática e transição digital.

Dentro destas três áreas há 19 subcategorias — do Serviço Nacional de Saúde à habitação, passando pela mobilidade sustentável e a escola digital — e dentro de cada uma destas há projetos concretos — como o reforço dos Cuidados de Saúde Primários, a expansão da Rede de Metro de Lisboa e a do Porto e o hidrogénio e gases renováveis — com verbas alocadas. Veja aqui euro a euro para onde irá o dinheiro europeu que chegará a Portugal.

Resiliência (8.543 milhões de euros de subvenções + 2.399 milhões de euros de empréstimos)

Serviço Nacional de Saúde (1383 milhões de euros):

– Cuidados de Saúde Primários com mais respostas (463 M€)
– Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados e Rede Nacional de Cuidados Paliativos
(205 M€)
– Conclusão da Reforma da Saúde Mental (incluído na rede hospitalar) (85 M€)
– Equipamento dos Hospitais Seixal, Sintra, Lisboa (196 M€)
– Fortalecimento do Serviço Regional de Saúde da RAM (89 M€)
– Transição digital da Saúde (300 M€)
– Digitalização na área da Saúde na Madeira (15M€)
– Hospital Digital da Região Autónoma dos Açores (30 M€)

Habitação (1.633 milhões de euros de subvenções + 1.149 milhões de euros de empréstimos)

– Programa de Apoio ao Acesso à Habitação (1.251 M€)
– Bolsa Nacional de Alojamento Urgente e Temporário (186 M€)
– Reforço da oferta de habitação apoiada na Região Autónoma da Madeira (136 M€)
– Aumentar as condições habitacionais do parque habitacional da Região Autónoma dos Açores
(60 M€)
– Parque público de habitação a custos acessíveis (774 M€)
– Alojamento Estudantil a custos acessíveis (375 M€)

Respostas sociais (583 milhões de euros)

-Nova Geração de Equipamentos e Respostas Sociais para a 1.ª infância, Pessoas Idosas e Pessoas
com Deficiência (417 M€)
– Acessibilidades 360.º (45 M€)
– Plataforma +Acesso (3 M€)
– Fortalecimento das Respostas Sociais na Região Autónoma da Madeira (83 M€)
– Implementar a Estratégia Regional de Combate à Pobreza e Exclusão Social – Redes de Apoio Social
nos Açores (35 M€)

Eliminação das bolas de pobreza nas áreas metropolitanas (250 milhões de euros)

– Operações integradas em comunidades desfavorecidas nas Áreas Metropolitanas de Lisboa e do
Porto (250 M€)

Investimento e inovação (1.396 milhões de euros de subvenções + 1.250 milhões de euros de empréstimos)

– Agendas/ Alianças mobilizadoras de Reindustrialização (558 M€)
– Agendas/ Alianças Verdes para a Reindustrialização (372 M€)
– Missão Interface – renovação da rede de suporte científico e tecnológico e orientação para o
tecido produtivo (186 M€)
– Agenda de investigação e inovação para a sustentabilidade da agricultura, alimentação e
agroindústria [Agenda de Inovação para a Agricultura 20|30] (93 M€)
– Desenvolvimento do “Cluster do Mar dos Açores” (32 M€)
– Recapitalizar o Sistema Empresarial dos Açores (125 M€)
– Relançamento Económico da Agricultura Açoriana (30 M€)
– Capitalização de empresas e resiliência financeira/ Banco Português de Fomento (1.250 M€)

Qualificações e Competências (1.359 milhões de euros)

– Modernização da oferta e dos estabelecimentos de ensino e da formação profissional (710 M€)
– Agenda de promoção do trabalho digno (230 M€)
– Incentivo Adultos (250 M€)
– Impulso Jovem STEAM (140 M€)
– Qualificação de adultos e aprendizagem ao longo da vida – Açores (29 M€)

Infraestruturas (833 milhões de euros)

– Áreas de Acolhimento Empresarial (AAE) (110 M€)
– Missing links e Aumento de capacidade da Rede (362,9 M€)
– Ligações transfronteiriças (110 M€)
– Áreas de Acolhimento Empresarial (AAE) – Acessibilidades Rodoviárias (190 M€)
– Circuitos logísticos – Rede Viária Regional dos Açores (60 M€)

Florestas (665 milhões de euros)

– Transformação da Paisagem dos Territórios de Floresta Vulneráveis (270 M€)
– Cadastro da Propriedade Rústica e Sistema de Monitorização da Ocupação do Solo (96 M€)
– Faixas de gestão de combustível – rede primária (167 M€)
– Meios de combate a incêndios rurais (92 M€)
– Programa MAIs Floresta (40 M€)

Gestão Hídrica (441 milhões de euros)

– Plano Regional de Eficiência Hídrica do Algarve (200 M€)
– Aproveitamento hidráulico de fins múltiplos do Crato (171 M€)
– Plano de eficiência e reforço hídrico dos sistemas de abastecimento e regadio da RAM (70 M€)

Transição Climática (2.888 milhões de euros de subvenções + 300 milhões de empréstimos)

Mobilidade Sustentável (1.032 milhões de euros + 300 milhões de empréstimos)

– Expansão da Rede de Metro de Lisboa – Linha Vermelha até Alcântara (304 M€)
– Expansão da Rede de Metro do Porto – Casa da Música-Santo Ovídio (299 M€)
– Metro Ligeiro de Superfície Odivelas-Loures (250 M€)
– Linha BRT Boavista – Império (83 M€)
– Descarbonização dos Transportes Públicos (96 M€)
– Aquisição de material circulante ferroviário (300 M€)

Descarbonização da indústria (715 milhões de euros)

– Descarbonização da Indústria (715 M€)

Bioeconomia sustentável (150 milhões de euros)

– Bioeconomia (150 M€)

Eficiência energética dos edifícios (620 milhões de euros)

– Eficiência energética em edifícios residenciais (300 M€)
– Eficiência energética em edifícios da administração pública central (250 M€)
– Eficiência energética em edifícios de serviços (70 M€)

Hidrogénio e renováveis (371 milhões de euros)

– Hidrogénio e gases renováveis (186 M€)
– Potenciação da eletricidade renovável no Arquipélago da Madeira (69 M€)
– Transição Energética nos Açores (116 M€)

Transição Digital (2.513 milhões de euros)

Escola Digital (559 milhões de euros)

– Transição digital na Educação (500 M€)
– Programa de Aceleração da Digitalização da Educação (Madeira) (21 M€)
– Educação Digital (Açores) (38 M€)

Empresas 4.0 (650 milhões de euros)

– Capacitação Digital das Empresas (150 M€)
– Transição Digital das Empresas (400 M€)
– Catalisação da Transição Digital das Empresas (100 M)

Qualidade e sustentabilidade das finanças públicas (406 milhões de euros)

– Sistemas de informação de Gestão Financeira Pública (163 M€)
– Modernização da infraestrutura do sistema de informação patrimonial da Autoridade Tributária
(43 M€)
– Transição digital da Segurança Social (200 M€)

Justiça económica e ambiente de negócios (267 milhões de euros)

– Justiça Económica e Ambiente de Negócios (267 M€)

Administração Pública – Digitalização, Interoperabilidade e Cibersegurança (812 milhões de euros)

– Reformular o atendimento dos serviços públicos, com a criação do Portal Digital Único nacional, o redesenho de serviços digitais mais utilizados e o desenvolvimento da capacidade de atendimento multicanal (198 M€)
– Serviços eletrónicos sustentáveis, baseados na interoperabilidade e utilização dos dados para um aumento de transparência e eficiência (102 M€)
– Reforço do quadro geral de Segurança cibernética na base da confiança para a adoção dos serviços eletrónicos (47M€)
– Infraestruturas críticas digitais eficientes, seguras e partilhadas (83 M€)
– Capacitação da Administração Pública – formação de trabalhadores e gestão do futuro (98 M€)
– Transição Digital da Administração Pública da RAM (78 M€)
– Modernização e Digitalização da Administração Pública Regional (Açores) (25 M€)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Euro a euro, para onde vão os milhões da bazuca europeia em Portugal

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião