“Governo vê com bons olhos negócio” de venda das seis barragens da EDP, diz Matos Fernandes

  • ECO
  • 26 Fevereiro 2021

Quanto à venda das seis barragens da EDP, o ministro do Ambiente defende que "não pede contrapartidas" por algo que considera "positivo".

Depois de o Bloco de Esquerda ter levantado suspeitas sobre uma possível “borla fiscal” na venda das seis barragens da EDP no Douro, o ministro do Ambiente reitera que o Governo é “completamente alheio a este negócio”, mas que o vê “com bons olhos”, em entrevista ao Diário de Notícias (acesso pago).

“A entrada de um grande operador industrial em Portugal adquirindo seis barragens multiplica a concorrência que existe em Portugal e é boa para o modelo que temos de produção e consumo de energia”, argumentou Matos Fernandes. O ministro acrescenta ainda que “não pede contrapartidas” por algo que considera “positivo”.

Quanto ao pagamento do imposto de selo nesta operação, ao qual o Bloco diz que a elétrica escapou, Matos Fernandes reitera que “é uma decisão que cabe à Autoridade Tributária”. O ministro sublinha que a “forma como as entidades fazem o negócio é uma forma na qual obviamente o Estado não se pode meter”.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

“Governo vê com bons olhos negócio” de venda das seis barragens da EDP, diz Matos Fernandes

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião