EDP Renováveis afunda 10% e atira Lisboa para as quedas

Os títulos da energética afundaram quase 10% esta sessão, após um aumento de capital. Lisboa perdeu, assim, mais de 2%.

A bolsa nacional perdeu mais de 2%, num dia em que as praças europeias seguiram sem tendência definida. A penalizar o índice nacional estiveram, sobretudo, os títulos da EDP Renováveis, que afundaram quase 10% depois de um aumento de capital de 1,5 milhões de euros. A Galp Energia impediu uma descida mais abrupta do índice, assim como as cotadas do setor do papel.

O PSI-20 caiu 2,11% para 4.673,7 pontos, naquela que é a segunda sessão consecutiva de perdas. Das 18 cotadas nacionais, oito encerraram no vermelho e dez no verde. Lá fora, as congéneres europeias seguiram sem uma tendência definida, numa altura em que os investidores estão de olhos postos nos dados do crescimento económico da Alemanha e nos detalhes do novo Orçamento do Estado do Reino Unido.

Em Lisboa, o destaque desta sessão foram as cotadas da família EDP. A EDP caiu 4,63% para 4,55 euros, enquanto a EDP Renováveis afundou 9,93% para 16,88 euros, uma cotação próxima daquela a que foram vendidas as ações na operação de aumento de capital junto de investidores institucionais.

Ainda no vermelho encerrou o BCP, cujas ações perderam 0,25% para 0,1203 euros, acompanhado pela Jerónimo Martins que desvalorizou 0,04% para 12,95 euros, no dia em que apresenta resultados referentes a 2020.

No lado oposto, a impedir uma descida mais acentuada do índice estiveram as cotadas do setor do papel. A Semapa avançou 0,84% para 12,02 euros, enquanto a Navigator somou 0,42% para 2,842 euros. A Altri ganhou 0,33% para 6,135 euros.

Destaque também para a Galp Energia que valorizou 0,7% para 9,74 euros, num dia em que o preço do barril de petróleo disparou cerca de 3%, tocando nos 61 dólares.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

EDP Renováveis afunda 10% e atira Lisboa para as quedas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião