“Turismo e as feiras internacionais são condição necessária, mas não são condição suficiente” para Lisboa, diz Moedas

Para o candidato do PSD à Câmara de Lisboa, a capital posicionou-se "no circuito das feiras internacionais e do turismo, mas tal "não chega". Diz que é uma condição "necessária, mas não suficiente".

Carlos Moedas apresentou esta quinta-feira a sua candidatura à Câmara de Lisboa (CML) no átrio do Pavilhão Central do Instituto Superior Técnico da Universidade de Lisboa. Para o candidato do PSD, Lisboa posicionou-se num circuito das feiras internacionais e é uma referência a nível de turismo, mas alerta que “não chega”. Na sua ótica, “os novos tempos que se avizinham vão exigir construção”.

“Lisboa posicionou-se num circuito das feiras internacionais, do turismo e eu diria muito bem ao turismo, as feiras internacionais, mas não chega. O turismo e as feiras internacionais são condição necessária, mas não são condição suficiente”, disse Carlos Moedas, em frente de um fundo azul com o ‘slogan’ Novos Tempos,

O candidato do PSD considera que é necessário ter esse turismo, essa atração de feiras internacionais, mas alerta para a necessidade de “não nos concentrarmos apenas em atrair, mas em construir. Em construir aquilo que é a inovação, construir o talento, ter o futuro à nossa frente na criação desse talento. Não apenas atrai-lo e é isso que Lisboa tem que fazer“, refere o candidato à autarquia de Lisboa.

Para o antigo comissário europeu, Lisboa tem que apostar em “criar emprego sustentável, que é o que vai proporcionar melhor qualidade de vida e deve ser feito através de talento, através da criação de inovação”, refere na apresentação da sua candidatura que decorreu onde se formou em engenharia.

Carlos Moedas diz que esta candidatura “foi uma decisão de vida, refletida e pensada”. Para o administrador da Fundação Gulbenkian, Lisboa “perdeu uma certa ligação, uma certa conexão entre a cidade e as pessoas”.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

“Turismo e as feiras internacionais são condição necessária, mas não são condição suficiente” para Lisboa, diz Moedas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião