AstraZeneca volta a reduzir fornecimento de vacinas na União Europeia

De acordo com a notícia avançada pela Reuters e confirmada pelo Politico, até final de março a União Europeia apenas receberá 75% das doses que lhe foram prometidas pela fabricante a 25 de fevereiro.

A AstraZeneca voltou, uma vez mais, a reduzir a quantidade de doses da sua vacina que irá entregar à União Europeia. A notícia foi avançada esta sexta-feira pela Reuters que revela que a farmacêutica espera ter entregue apenas 75% das doses prometidas até ao final deste mês.

Ao que tudo indica, um documento da farmacêutica, datado de 10 de março, revela que, até ao final de março, a AstraZeneca espera ter fornecido um total de 30 milhões de doses ao bloco europeu. Este valor representa, assim, uma redução de 10 milhões de doses face ao que tinha sido anunciado a 25 de fevereiro.

Se tudo isto se verificar, o grupo anglo-sueco apenas terá fornecido, até ao final deste mês, um terço das doses contratualizadas com a União Europeia. De acordo com a Reuters, uma fonte conhecedora da situação indicou que na base destes novos atrasos estiveram novas dificuldades com as cadeias de abastecimentos internacionais.

Também o Politico confirmou ser essa a causa, explicando-se o défice de 10 milhões de doses com as “dificuldades que a empresa enfrentou na movimentação de vacinas nas cadeias globais de abastecimento“, adiantou uma pessoa conhecedora do assunto.

De acordo com o contrato estabelecido com o bloco europeu, a AstraZeneca comprometeu-se a fazer os “melhores esforços razoáveis” para conseguir garantir o fornecimento de 300 milhões de doses até ao final de junho.

Mas, até 7 de março, o bloco europeu tinha recebido pouco mais de 11 milhões de doses da AstraZeneca. E, segundo a Reuters, a União Europeia pode contar com apenas mais 20 milhões de doses desta fabricante no mês de abril.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

AstraZeneca volta a reduzir fornecimento de vacinas na União Europeia

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião