Corrida aos cabeleireiros. Salões cheios na semana da reabertura

Muitas chamadas, agenda cheia para a próxima e até para as semanas seguintes. Os telefones dos vários serviços de beleza que abrem na segunda-feira ainda não pararam desde o anúncio de António Costa.

O tão esperado dia chegou: o primeiro-ministro, António Costa, anunciou o plano de desconfinamento na quinta-feira, onde revelou as atividades que podem abrir já no dia 15 de março. Entre elas encontram-se os cabeleireiros, manicures, barbeiros e similares. O ECO falou com alguns destes estabelecimentos, que revelaram ter recebido muitos telefonemas nas últimas horas e estarem já praticamente cheios.

“Mal deram a notícia recebi mensagem”, confessa ao ECO, Isabel Soares, esteticista no centro do Porto. O mesmo foi partilhado pela cabeleireira Paula Silva: “Logo ontem à noite, ainda nem tinha ouvido o Costa e já estava a receber chamadas”.

Mas não foram as únicas, Rita Bartolomeu, manicure no Seixal (Setúbal), admite que teve de desligar o telemóvel perto das 23h, “mas hoje às 7h30 já estava a receber” mensagens para marcações.

“Três semanas completamente cheias”

Rita Bartolomeu conta que tem já “três semanas completamente cheias”, ou com poucas vagas. E vai mais longe: “aqui na Margem Sul [do Tejo] acredito que estamos todas cheias”. Mas Rita tem clientes fiéis que estavam à espera que este dia chegasse, uma vez que já “não concordavam com o fecho” devido às regras de desinfeção dos espaços.

À semelhança de Rita, também Paula Silva, com um cabeleireiro no concelho de Sintra (Lisboa), tem agenda cheia, pelo menos, para a próxima semana. Por outro lado, a esteticista Isabel Soares diz que “ainda não está a loucura”, tem algumas marcações, mas espera que as chamadas aumentem durante a próxima semana.

Já no Barbearia da Avenida, em Lisboa, há “muitas marcações para a semana toda”, segundo nota João Paulo, em conversa com o ECO. Na segunda-feira vão abrir logo às 9h, em vez das 10h como seria suposto, para conseguirem chegar a mais pessoas.

Neste barbeiro a maioria das marcações está a ser para cabelo, pois como explica o responsável “a barba vão aparando em casa”. Já Rita Bartolomeu, que trabalha com acrílico e gel, sabe que não havia muito que as clientes pudessem fazer em casa. “Fui dando conselhos às clientes, mas na maioria vai ser começar o trabalho todo de novo, não vai haver muitas manutenções”, conta.

No cabeleireiro de Paula Silva a maioria das marcações são “trabalhos técnicos, como madeixas, coloração e corte“, mas também tem muitos agendamentos por parte de homens, para barba e cabelo. O seu espaço também tem manicure, mas não está a ser muito pedido.

Os cabeleireiros, manicures e similares vão reabrir na segunda-feira, dia 15 de março. Serão um dos primeiros estabelecimentos a abrir, à semelhança do que aconteceu no ano passado.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Corrida aos cabeleireiros. Salões cheios na semana da reabertura

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião