Lisboa cai ao fim de cinco sessões. Setor energético penaliza

Ao fim de cinco sessões consecutivas de ganhos, a bolsa de Lisboa inverteu a tendência e segue no vermelho. Setor energético está a penalizar o desempenho do índice.

A bolsa nacional abriu a última sessão da semana no vermelho, ao fim de cinco sessões consecutivas a subir. A penalizar o desempenho do índice está, sobretudo, o setor energético, com destaque para as cotadas da família EDP. No resto da Europa a tendência é igualmente de perdas.

O PSI-20 está a perder 0,58% para 4.845,23 pontos, caminhando, assim, para o fim de um ciclo consecutivo de valorizações. Das 18 cotadas nacionais, são poucas as que estão a valorizar, não sendo suficientes para tirar o índice de um cenário vermelho.

A Sonae soma 0,64% para 0,705 euros, enquanto a Altri avança 0,08% para 6,09 euros. A Jerónimo Martins abriu a cair, mas já inverteu a tendência e segue a valorizar uns ligeiros 0,04% para cotar nos 13,46 euros.

A contribuir para este desempenho do índice estão as ações do setor energético. O destaque vai para a EDP que perde 1,53% para 4,828 euros, acompanhada pela EDP Renováveis que recua 0,99% para 18,02 euros. A Galp Energia segue a desvalorizar 0,47% para 10,64 euros, num dia em que o preço do barril de petróleo está a cair nos mercados internacionais.

Ainda no vermelho está o BCP, que recua 0,43% para 0,1151 euros, acompanhado pela Navigator que perde 0,35% para 2,86 euros. Destaque para os títulos da Nos que caem 2,86% para 2,92 euros, representando a maior descida desta sessão.

Lisboa está, assim, a acompanhar a tendência de perdas que se vive no resto da Europa, corrigindo dos máximos de mais de uma semana. Isto numa altura em que o índice de referência europeu, Stoxx-600, está a cair 0,29% para 422.94 pontos. Numa análise às restantes praças, o espanhol Ibex-35 está a recuar 0,2%, enquanto o francês CAC-40 desce 0,03% e o alemão DAX perde 0,3%.

(Notícia atualizada às 8h28 com mais informação)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Lisboa cai ao fim de cinco sessões. Setor energético penaliza

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião