Depois do plástico, o champô agora vem numa embalagem de alumínio reutilizável

  • Capital Verde
  • 29 Março 2021

As novas embalagens da P&G lançadas no mercado nacional são feitas 100% de alumínio. O sistema de refill também é reciclável e produzido com menos 60% de plástico.

Depois de se ter comprometido em ser neutra em carbono até 2030, a Procter & Gamble (P&G) — gigante mundial de bens de consumo, dona mas marcas AmbiPur, Ausonia, Aussie, Braun, Clearblue, Dodot, Evax, Fairy, Gillette, Gillette Venus, h&s, Herbal Essences, Lenor Unstoppables, Olay, Oral-B, Pantene, Swiffer, Tampax e Viakal — anunciou em 2020 o lançamento das suas primeiras embalagens de champô feitas em alumínio e reutilizáveis (acompanhadas por um sistema de reenchimento das mesmas), em grande escala na Europa.

Com esta inovação, a empresa estima que a partir de 2021, 200 milhões de lares europeus possam alterar a forma como compram, usam e reciclam as embalagens de produtos para o cabelo. Portugal não ficou de fora e as novas embalagens de alumínio recicláveis, criadas pela P&G, já estão também disponíveis em Portugal nas marcas H&S, Herbal Essences, Pantene e Aussie.

As novas embalagens lançadas no mercado nacional são feitas 100% de alumínio e possibilitam o recarregamento com champô depois de este acabar. O sistema de refill também é reciclável e produzido com menos 60% de plástico (por mililitro de champô, comparativamente com a uma embalagem de champô standard).

Para já, está disponível em quatro marcas da P&G – no champô “Miracle Moist” da Aussie, no champô “Reparação Óleo de Argão de Marrocos” da Herbal Essences, no champô “Clássico” da H&S e, ainda, no champô “Repara & Protege” da Pantene. A P&G uniu-se à Sociedade Ponto Verde com o objetivo de disponibilizar as novas embalagens recicláveis no maior número de canais de venda de todo o país.

“O nosso objetivo é possibilitar e inspirar um consumo responsável através da inovação dos nossos produtos e embalagens. Este lançamento significará difundir novos hábitos de consumo, que nos permitirão ser mais sustentáveis e responsáveis”, afirmou Carolina Jesus, Brand Manager de Hair Care da P&G Portugal.

A alteração para embalagens reutilizáveis em algumas marcas da P&G significa que a empresa vai deixar de produzir 300 milhões de garrafas de plástico por ano, já a partir deste ano. Em 2018 a empresa assumiu uma estratégia de sustentabilidade – a Ambition 2030 – um conjunto alargado de metas de sustentabilidade ambiental, que envolvem as suas marcas, a cadeia de abastecimento, a sociedade e os colaboradores.

A nível ibérico, a fábrica de Jijona (Alicante) reduziu o consumo de água potável em 26% por unidade de produção, superando o objetivo para 2020 de uma redução de 20%. Além disso, as instalações fabris em Mequinenza e Jijona, que abastecem Portugal, possuem “Zero Resíduos Industriais para Aterros Sanitários”. Todas as fábricas que fornecem Portugal desde Espanha recorrem a eletricidade 100% renovável.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Depois do plástico, o champô agora vem numa embalagem de alumínio reutilizável

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião