Portugueses reciclam mais durante a pandemia. Deixam nos ecopontos tantas embalagens como o peso de 3.700 baleias

Entre janeiro e julho deste ano foram enviadas para reciclagem mais de 185 mil toneladas de embalagens o que significa um aumento de 5% face ao ano passado, diz a Sociedade Ponto Verde.

A pandemia da Covid-19 levou os portugueses a fazer mais viagens até aos ecopontos. Estão a reciclar mais e os resultados estão à vista. Entre janeiro e julho deste ano, foram recicladas mais de 185 mil toneladas de embalagens, provenientes da recolha seletiva, um aumento de 5% face ao período homólogo, de acordo com dados da Sociedade Ponto Verde. Pode não parecer muito, mas é o equivalente ao peso de 3700 baleias, revela a Sociedade Ponto Verde.

“Estes resultados de recolha seletiva e o crescimento que revelam, mostram os bons hábitos de reciclagem cada vez mais intrínsecos nos portugueses, mas também aquilo que tem sido o trabalho da Sociedade Ponto Verde em matéria de educação e sensibilização para a reciclagem. Agora, é preciso que todos continuem a acreditar e a empenhar-se na reciclagem das embalagens para que estes valores mantenham uma tendência positiva que nos permita alcançar as importantes metas que se avizinham”, refere Ana Isabel Trigo Morais, CEO da Sociedade Ponto Verde, citada em comunicado.

Em termos de materiais, foram as embalagens de cartão para alimentos líquidos que representaram um maior crescimento (41%) na recolha seletiva, em comparação ao mesmo período de 2019. A reciclagem de alumínio e aço também registou um aumento de 27% e 18%, respetivamente. Já o papel/cartão aumentou 7%, enquanto o vidro e plástico aumentaram 4% e 3%, respetivamente.

A CEO da Sociedade Ponto Verde agradece o esforço dos portugueses: “um agradecimento aos portugueses que continuaram a reciclar” e relembra ainda que “mesmo nesta altura de férias e de maior descontração é importante manter este comportamento”.

Em pouco mais de duas décadas, Portugal separou e enviou para reciclagem mais de 7 milhões de toneladas de resíduos de embalagens, o equivalente ao peso de três Pontes Vasco da Gama, contabiliza a Sociedade Ponto Verde.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Portugueses reciclam mais durante a pandemia. Deixam nos ecopontos tantas embalagens como o peso de 3.700 baleias

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião