TAP recebeu novo avião de longo curso

A entrega da aeronave pela Airbus acontece numa altura em que a TAP está prestes a fechar a venda de oito aviões da mesma fabricante.

A TAP recebeu um novo avião de longo curso da Airbus na semana. A adição à frota da companhia aérea — que está a alvo de reestruturação — é um dos passos da empresa para olhar para a retoma, segundo anunciaram o chairman Miguel Frasquilho e o CEO Ramiro Sequeira numa comunicação interna a que o ECO teve acesso.

“Seguimos em frente. Na passada sexta-feira recebemos o nosso sétimo A 321 Long Range, o CS- TXG, uma aeronave que é chave na nossa retoma e estratégia, permitindo servir o longo curso com maior eficiência”, refere a comunicação assinada por Frasquilho e Sequeira, em que aponta para “novos caminhos”, “novos planos” e “recomeços”.

A entrega da aeronave pela Airbus acontece numa altura em que a TAP está prestes a fechar a venda de oito aviões da mesma fabricante, esperando um encaixe financeiro entre 35 e 40 milhões de euros. Esta operação faz parte do redimensionamento da frota que a companhia aérea está a levar cabo para se adaptar ao impacto da pandemia na procura por viagens. No fim do período, em 2025, a frota será composta por 99 aviões, menos nove do que no final do ano passado.

Ter recebido o novo avião não é, no entanto, o único indicador de que já está a preparar o futuro. Os dois líderes da empresa referem que, de segunda para terça-feira, “realizámos num A321 LR da TAP, o voo mais longo: de Maputo a Praia, num total de 4.500 milhas e 10 horas e 7 minutos de tempo de viagem”. Este é um recorde mundial com um A321 Long Range, um avião narrow-body que permite aumentar a eficiência no consumo de combustível e respetivas emissões de CO2. A TAP já conta com uma frota de sete aviões deste modelo e vai receber mais três ainda este ano.

No que diz respeito às rotas, há também novidades. No sábado “inaugurámos Cancun, um destino considerado seguro, seguindo os protocolos, muito apreciado pelos nossos clientes europeus e que reforça a competitividade do nosso hub de Lisboa”. Na sexta feira, a TAP apresentou o plano de rotas e frequências para o verão, que prevê 879 voos por semana, num total de 100 rotas, em agosto. “A partir de amanhã, 1 de abril, já estaremos a 39% da nossa capacidade, face a abril de 2019, com cerca de 100 voos por dia”, dizem.

A comunicação interna assinada por Frasquilho e Sequeira é focada na retoma, mas não ignora o processo de reestruturação pelo qual a companhia aérea está a passar. Esta quarta-feira era a data prevista para serem efetivadas as adesões ao programa de medidas voluntárias (rescisões por mútuo acordo, reformas antecipadas, pré-reformas, trabalho a tempo parcial e licenças sem vencimento) depois de os trabalhadores se terem candidatado até 24 de março.

Frasquilho e Sequeira dizem que “dezenas de colegas” aderiram, mas não avançam um número final porque “hoje não é dia de fazer balanços” do programa. “Hoje é dia de honrar e agradecer o contributo individual e coletivo de cada um destes colegas por fazerem a TAP voar mais alto, sempre ao serviço dos colegas e dos nossos clientes. Colegas que dedicaram anos de vida e de trabalho, que perfilam a história e o legado da TAP”, apontam. Todos vamos sentir a falta uns dos outros. O impacto de cada saída, de todas as saídas, vai sentir-se por toda a organização”.

(Notícia atualizada às 15h30 de 1 de abril para com mais informações)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

TAP recebeu novo avião de longo curso

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião