LG abandona negócio dos telemóveis por causa da concorrência

A LG vai deixar de produzir "smartphones" devido à forte concorrência no mercado. Chegou a ser uma marca de grande relevância, mas atualmente já não estava sequer entre as sete principais fabricantes.

O negócio de smartphones da LG perdeu 4,5 mil milhões de dólares nos últimos cinco anos. Agora, vai fechar portas.

A informação foi confirmada pela empresa num comunicado enviado aos mercados: “Vamos parar a produção e as vendas no negócio dos telemóveis devido à sua queda continuada e à concorrência aguerrida. Vamos melhorar o nosso portefólio empresarial focando de forma mais eficiente os nossos recursos em áreas core“, lê-se na nota citada pelo Financial Times (acesso pago).

Os rumores de que a marca sul-coreana estaria a ponderar desistir do segmento mobile circulavam há algumas semanas. A empresa tem tido dificuldade em concorrer com empresas como a Apple, mas também com marcas chinesas de gama média ou inferior, como Xiaomi, Oppo e, noutro nível, também a Huawei.

O Financial Times lembra que a LG foi uma marca bastante relevante no mercado dos telemóveis antes da chegada dos modelos mais “inteligentes”. No entanto, chegou atrasada ao mundo dos smartphones como os conhecemos hoje, o que prejudicou o seu percurso. Para comparação, a Samsung vendeu 256 milhões de telemóveis em 2020. A LG vendeu apenas 23 milhões, segundo dados da consultora Counterpoint.

Estes números explicam o facto de a LG já nem sequer figurar entre as sete principais marcas de smartphones a nível mundial em quota de mercado. A empresa mantinha-se relevante apenas no mercado norte-americano, como o terceiro maior player (onde a Huawei tem pouca expressão) e o quinto maior na América Latina.

A LG vinha a perder quota de mercado e decidiu deixar de produzir telemóveis.Pixabay

Os investidores também vinham a pressionar a LG para a tomada desta decisão. Muitos consideravam a aposta empresa nos smartphones como uma má alocação de recursos. A propósito, na informação citada pelo jornal britânico, a empresa admite que o encerramento da unidade de smartphones levará a uma melhoria da competitividade e da situação financeira da LG no longo prazo.

A LG vai continuar a vender telemóveis até esgotar o stock existente. Para o futuro, a empresa estava a preparar um modelo inovador, a que tinha chamado de LG Rollable: um smartphone cujo ecrã estica e “cresce” até se transformar num pequeno tablet.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

LG abandona negócio dos telemóveis por causa da concorrência

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião