Vítor Gaspar elogia “progresso substancial” e “rápido” na resposta da Europa à crise

O diretor do departamento dos Assuntos Orçamentais do FMI elogiou esta quarta-feira a resposta "rápida" da União Europeia à crise pandémica, mostrando um "progresso substancial" face à crise anterior.

Vítor Gaspar recusou-se a criticar a resposta orçamental da Europa à crise pandémica em comparação com a dos Estados Unidos, optando por elogiar o “progresso substancial” face à resposta da crise financeira. Na conferência de imprensa de apresentação do Fiscal Monitor, o diretor dos Assuntos Orçamentais do Fundo Monetário Internacional (FMI) afirmou que a resposta europeia foi “muito rápida e bastante grande”.

A resposta da política orçamental na Europa tem estado em linha com a resposta dada no resto do mundo, em geral, mas em particular nas economias avançadas“, disse o ex-ministro das Finanças português, destacando a ajuda dada aos sistemas de saúde, às empresas e aos cidadãos. Vítor Gaspar notou também que esse apoio orçamental não foi apenas em 2020 dado que continuará em 2021.

"Quando se olha para a Zona Euro em si, temos de reconhecer que houve um progresso substancial na capacidade da Europa de agir em conjunto e, nessa perspetiva, o melhor exemplo são os recursos colocados à disposição do programa Próxima Geração UE.”

Vítor Gaspar

Diretor dos Assuntos Orçamentais do Fundo Monetário Internacional

O economista preferiu comparar a Zona Euro com ela própria em vez de fazer comparações com os Estados Unidos. “Quando se olha para a Zona Euro em si, temos de reconhecer que houve um progresso substancial na capacidade da Europa de agir em conjunto e, nessa perspetiva, o melhor exemplo são os recursos colocados à disposição do programa Próxima Geração UE“, argumentou Gaspar, assinalando os 750 mil milhões de euros que serão disponibilizados aos Estados-membros nos próximos anos.

Esta capacidade de a Zona Euro ter uma resposta coordenada e centralizada é um “passo notável”, disse, referindo-se à emissão conjunta de dívida europeia que a Comissão Europeia irá fazer em nome dos Estados-membros. “É um progresso muito importante”, concluiu.

Porém, Gaspar não escondeu que há “desafios” quanto à implementação dos fundos, nomeadamente a sua execução e rapidez. A sua recomendação aos países é que estes executem os fundos em “projetos de qualidade elevada” que facilitem a transição verde, a digitalização e que, em geral, promovam a despesa pública de “qualidade elevada”.

Gaspar a favor de acordo internacional sobre impostos

Vítor Gaspar não disse na conferência de imprensa se era ou não a favor de uma taxa mínima mundial de imposto sobre os lucros das empresas, mas afirmou que uma das áreas mais importantes para a cooperação internacional era a da tributação.

Espero que 2021 seja um ano marcado pela cooperação internacional com um acordo sobre a fiscalidade internacional“, disse o responsável do FMI.

Esta terça-feira, na conferência de imprensa de apresentação do World Economic Outlook, a economista-chefe do FMI, Gita Gopinath, disse ser favorável a um acordo sobre essa taxa mínima.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Vítor Gaspar elogia “progresso substancial” e “rápido” na resposta da Europa à crise

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião