Nas notícias lá fora: Autoestradas espanholas, hedge funds e Tóquio2021

  • ECO
  • 15 Abril 2021

Hedge funds tiveram o melhor início de ano desde antes da crise financeira. Nos EUA empresários contra as restrições ao voto e Biden pode impor sanções à Rússia. Tóquio2021 pode não acontecer.

Espanha prepara-se para começa a cobrar autoestradas, enquanto os Jogos Olímpicos correm o risco de ainda serem cancelados. Nos EUA, os grandes empresários lutam pelo fim das restrições de voto em vários estados e pelas sanções que a administração Biden poderá impor à Rússia, por ataques cibernéticos. E os hedge funds obtiveram o melhor desempenho nos primeiros três meses do ano desde antes da crise financeira.

Financial Times

Hedge Funds têm melhor início de ano desde antes da crise financeira

Os hedge funds tiveram, no primeiro trimestre, o melhor desempenho desde antes da crise financeira global. Estes fundos tiveram um retorno de pouco mais de 1% em março, mas nos três primeiros meses do ano o retorno foi de 4,8%, o melhor primeiro trimestre desde 2006, segundo dados do Eurekahedge. Já dados do Hedge Fund Researcher mostram que os fundos ganharam 6,1% nos primeiros três meses do ano, o ganho mais forte no primeiro trimestre desde 2000. Alguns dos gestores destes fundos lucraram com a forte volatilidade nos mercados como a que se verificou no caso da GameStop.

Leia a notícia completa no Financial Times (acesso condicionado, conteúdo em inglês).

El Economista

Autoestradas em Espanha vão começar a ser pagas

Espanha poderá começar, em breve, a cobrar pela utilização das suas autoestradas. No Plano de Recuperação e Resiliência enviado a Bruxelas, o Executivo do país vizinho defende que é “preciso desenvolver um sistema de pagamento pelo uso da rede de autoestradas que cubra os custos de manutenção”. O défice na rede até agora, na sua grande maioria, de utilização gratuita ronda os oito mil milhões de euros.

Leia a notícia completa no El Economista (acesso livre, conteúdo em espanhol).

The Guardian

Warren Buffett, Amazon, Starbucks escrevem carta a condenar restrições ao voto

Amazon, BlackRock, Google, Starbucks, o investidor bilionário Warren Buffett e centenas de outras empresas publicaram uma carta conjunta em que condenam a “legislação discriminatória” destinada a impedir o direito de voto em alguns estados nos Estados Unidos. “Votar é a força vital da nossa democracia e apelamos a todos os americanos a tomar uma posição apartidária por este direito básico e fundamental de todos”, lê-se na declaração.

Leia a notícia completa no The Guardian (acesso livre, conteúdo em inglês).

Bloomberg

EUA preparados para imporem sanções à Rússia

A administração Biden está pronta para tomar medidas contra entidades russas em retaliação pelos ataques cibernéticos, como o SolarWinds, e as tentativas para influenciar o resultado das eleições presidenciais nos EUA. Os EUA pretendem aplicar sanções contra cerca de uma dúzia de indivíduos, incluindo funcionários do governo e dos serviços secretos, e cerca de 20 entidades. Outra das medidas previstas pela administração Biden vai no sentido de impedir as instituições financeiras americanas de negociarem novos títulos de dívida que venham a ser emitidos pelo banco central russo, Ministério das Finanças e fundo soberano da Rússia.

Leia a notícia completa na Bloomberg (acesso condicionado, conteúdo em inglês).

Reuters

Jogos Olímpicos de Tóquio ainda podem ser cancelados

Faltam menos de 100 dias para o arranque dos Jogos Olímpicos que tinham sido adiados de 2020 para este ano. Tóquio tem tudo preparado, mas ainda há o risco de o evento ser cancelado. O secretário-geral do Partido Liberal Democrata, do qual faz parte Yoshihide Suga, o primeiro-ministro do Japão, diz que “se for impossível realizá-los [os Jogos], então teremos de os parar”. O cancelamento “é uma opção”, diz, salientando que se os Jogos forem uma fonte de novas infeções por Covid-19, “então para que servem?”

Leia a notícia completa na Reuters (acesso livre, conteúdo em inglês).

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Nas notícias lá fora: Autoestradas espanholas, hedge funds e Tóquio2021

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião