Recordes em Wall Street com investidores de olho nos dados económicos

Os mercados norte-americanos fecharam a última sessão da semana acima da linha de água, com os investidores otimistas quanto à recuperação das economias pós crise pandémica.

Os três principais índices de Wall Street terminaram a sessão desta sexta-feira em alta, com o S&P 500 e o Dow Jones a atingirem níveis recorde. Os investidores estiveram otimistas face aos fortes dados económicos que têm sido divulgados recentemente e aos bons resultados que foram apresentados pelos principais bancos dos Estados Unidos.

O índice de referência nos mercados norte-americanos, o S&P 500, valorizou 0,35% para 4.184,81 pontos. Também em “terreno positivo”, o industrial Dow Jones avançou 0,47% para 34.195,3 pontos e o tecnológico Nasdaq subiu 0,08% para 14.049,84 pontos.

Os investidores estão otimistas quanto à recuperação das economias, face aos dados fortes recentemente divulgados. Esta sexta-feira, por exemplo, a China indicou que, no primeiro trimestre de 2021, cresceu 18%. Já nos Estados Unidos, o mês de março ficou marcado por uma recuperação significativa das vendas a retalho (depois do Governo norte-americano ter distribuído estímulos adicionais pelos cidadãos) e, na última semana, os pedidos de proteção no desemprego recuaram para mínimos pré pandémicos.

Além disso, a contribuir para o sentimento positivo vivido nos mercados estão os resultados animadores divulgados pelo setor financeiro, relativamente ao período entre janeiro e março. Esta sexta-feira, foi a vez do Morgan Stanley dar a conhecer os seus números. No primeiro trimestre de 2021, os lucros deste banco cresceram 150%. Ainda assim, os títulos do Morgan Stanley recuaram, esta sexta-feira, 2,76% para 78,59 dólares. Ou seja, a subida dos lucros acabou por ser ofuscada pela perda de quase mil milhões de dólares com o colapso do fundo Archegos.

Ao longo desta semana também o JPMorgan, o Goldman Sachs e o Bank of America apresentaram bons resultados, contribuindo para a expectativa de uma recuperação forte da economia. Os títulos do primeiro destes bancos valorizou, nesta sessão, 0,74% para 153,30 dólares, os do segundo somaram 1,17% para 342,31 dólares e os do terceiro subiram 1,13% para 39,15 dólares.

Por outro lado, a Reserva Federal dos Estados Unidos garantiu que irá manter as taxas de juro, apesar do agravamento da inflação, o que trouxe algum alento relativamente às cotadas tecnológicas. Contudo, o dia foi de subida nas taxas de juro das obrigações do Tesouro dos Estados Unidos a dez anos, o que acabou por pressionar esse setor. Os títulos da Apple, por exemplo, caíram 0,25% para 134,16 dólares.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Recordes em Wall Street com investidores de olho nos dados económicos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião