Portugueses concordam com subida dos apoios sociais, mas também dão razão a Costa

  • ECO
  • 20 Abril 2021

Os portugueses estão divididos quanto à subida dos apoios extraordinários promulgada por Marcelo, mas contestada por Costa no Tribunal Constitucional, revela sondagem da Intercampus.

A maioria dos inquiridos (73,3%) numa sondagem da Intercampus para o Correio da Manhã e o Jornal de Negócios concorda que o Presidente da República fez bem quando promulgou a subida dos apoios sociais aprovada pela Assembleia da República, à revelia do PS e contra a vontade do Governo.

Porém, no mesmo inquérito, 61,5% dos inquiridos diz concordar com a fiscalização sucessiva desses mesmos diplomas pedido pelo primeiro-ministro. Em causa está a norma travão inscrita na Constituição que impede que seja aprovada despesa ao longo do ano que desvirtue o Orçamento do Estado em vigor.

Perante esta tensão entre o Governo e a Assembleia da República, do qual o Executivo depende por não ter votos suficientes, a maioria dos inquiridos (56,7%) considera que as negociações do Orçamento do Estado para 2022 serão mais difíceis, enquanto (38%) discordam dessa opinião. Certo é que o Governo PS já não contou com o Bloco de Esquerda no último OE e tal poderá repetir-se este ano, ficando totalmente dependente do PCP.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Portugueses concordam com subida dos apoios sociais, mas também dão razão a Costa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião