Insolvente Coelima com passivo de cerca de 30 milhões

  • ECO
  • 22 Abril 2021

Já existem interessados na aquisição da Coelima. Futuro da empresa pode passar pelas mãos de investidores locais.

A empresa têxtil Coelima, agora insolvente, tem um passivo de 29,5 milhões de euros, avança esta quinta-feira o Público (acesso condicionado). Dívidas à banca, a fornecedores e até a empresas irmãs do grupo Moretextile, do qual faz parte, estão por detrás desse montante. O pedido de insolvência, que identifica 250 credores, não foi ainda aceite pelo Tribunal de Guimarães.

Ao que tudo indica, o futuro da empresa pode passar, agora, por uma aquisição por empresários locais, havendo já interessados. Nesse sentido, a Coelima propôs a nomeação de Pedro Pidwell (nome ligado a processos de grandes empresas, como é o caso da Soares da Costa) como gestor da insolvência, com o objetivo de apresentar um plano de recuperação.

Domingos Bragança, presidente da Câmara de Guimarães, disse que é “fundamental” que a empresa têxtil seja capaz de sobreviver a esta crise, tendo mesmo transmitido esta sua preocupação ao Governo. Na quarta-feira, os 253 trabalhadores da empresa reuniram-se em plenário com dirigentes sindicais, os quais estão mandatados a “fazer tudo o que é possível que garanta a continuidade da empresa”.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Insolvente Coelima com passivo de cerca de 30 milhões

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião