Portugal fecha 2020 com o oitavo défice mais baixo na Zona Euro

Zona Euro registou um défice de 7,2% do PIB em 2020. Portugal terminou 2020 com um défice de 5,7%, o oitavo mais baixo da região. Mas também tem a terceira maior dívida.

A pandemia implicou que os governos em todo o mundo avançassem com apoios de larga escala às empresas e famílias em dificuldades (esquemas de lay-off e apoios diretos à economia) e isso teve reflexos nas contas públicas no ano passado. Na Zona Euro, nenhum país alcançou sequer um excedente orçamental. Com um défice de 5,7% do PIB, Portugal teve o oitavo défice mais baixo da região, de acordo com os dados divulgados esta quinta-feira pelo Eurostat.

Défices mais baixos que o português foram apresentados por estes setes membros da moeda única: Luxemburgo (-4,14%), Alemanha (-4,2%), Países Baixos (-4,3%), Letónia (-4,5%), Estónia (-4,9%) Irlanda (5%) e Finlândia (-5,4%). Neste capítulo, Chipre empatou com Portugal, ao apresentar também um défice de 5,7%.

Por outro lado, Espanha apurou os números mais negativos da Zona Euro, com um défice público a atingir os 11%, quase o dobro do que Portugal registou. A seguir aos espanhóis surgem Malta (-10,1%), Grécia (-9,7%), Itália (-9,5%), Bélgica (-9,4%) e França (-9,2%). Sendo que a Áustria (-8,9%), Eslovénia (-8,4%), Lituânia (-7,4%) e Eslováquia (-6,2%) também tiveram registos orçamentais mais negativos que o português, segundo o gabinete de estatísticas de Bruxelas.

A Zona Euro fechou 2020 com um défice de recorde de 7,2%, o que representa uma deterioração significativa das contas dos governos da moeda única, tendo em conta que o défice de 2019 havia sido de 0,6%.

Todos os membros do euro fecharam 2020 com contas no vermelho

Fonte: Eurostat

Com as contas no vermelho, também a dívida pública da região deu um salto significativo no ano passado, perante a necessidade de financiar as medidas de apoio à economia. Na Zona Euro, ao rácio subiu de 83,9% do PIB no final de 2019 para 98% em dezembro de 2020, uma subida de 14,1 pontos percentuais em apenas um ano. Os Governos da Zona Euro devem agora uma soma de 11.107 mil milhões de euros.

Portugal tem a terceira maior dívida pública da região, com os 270 mil milhões de dívida a representarem 133,6% do PIB em 2020, o que corresponde a um incremento de 16,8 pontos percentuais em relação a 2019. Grécia e Itália continuam a ter as maiores dívidas da Zona Euro, com rácios de 205,6% e 155,8%, respetivamente.

Estes países também apresentam dívidas acima de 100% do PIB: Espanha (120,0%), Chipre (118,2%), França (115,7%) e Bélgica (114,1%).

De acordo com as previsões do Governo português reveladas na semana passada, depois do “desvio” das contas públicas no ano passado por causa da resposta à pandemia, o défice e a dívida pública voltarão a cair nos próximos anos.

As estimativas apontam para uma descida gradual do défice já a começar este ano: 4,5% (2021), 3,2% (2022), 2,2% (2023), 1,6% (2024) e 1,1% (2025). Já a dívida pública irá seguir esta trajetória, de acordo com o Executivo: 128% (2021), 123% (2022), 121% (2023, 117% (2024) e 114% (2025).

(Notícia atualizada às 10h52)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Portugal fecha 2020 com o oitavo défice mais baixo na Zona Euro

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião