Groundforce prepara-se para anular acordo com a TAP

  • ECO
  • 28 Abril 2021

Alfredo Casimiro estará a planear alegar a nulidade do acordo com a TAP, fundamentando a ação com pareceres de auditores e do Conselho Fiscal.

A Groundforce deverá anular esta semana o contrato feito com a TAP que permitiu à empresa pagar os salários de fevereiro e março, que estavam em atraso, avançou a TVI e a SIC (acesso livre). Alfredo Casimiro, presidente do conselho de administração da Groundforce, está a planear alegar a nulidade do acordo, fundamentando a ação com pareceres de auditores e do Conselho Fiscal.

O acordo contemplava uma operação de sale and lease back, com a venda de equipamentos à TAP por cerca de sete milhões de euros, sendo que a Groundforce ficou com a opção de recompra no prazo de dois meses. O Governo terá já a decisão “praticamente fechada” de deixar a empresa entrar em insolvência controlada.

Entrando em insolvência controlada, existe a possibilidade de ser criada uma empresa semelhante que absorva todos os trabalhadores e preste os mesmos serviços que a Groundforce. De recordar que existiam também algumas empresas interessadas em comprar a participação da Pasogal na Groundforce.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Groundforce prepara-se para anular acordo com a TAP

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião