Sonae vai ajudar a requalificar um milhão de europeus até 2025

A iniciativa europeia liderada pela empresa portuguesa será apresentada esta sexta-feira na Cimeira Social do Porto e apresenta-se como estrutural para combater o desemprego e as profissões em risco.

A Sonae está comprometida com a requalificação de profissionais desempregados em profissões consideradas em risco, tendo em conta o contexto laboral de rápida transformação. A empresa é uma das promotoras da nova iniciativa de formação europeia, “Reskilling 4 Employment” (R4E), que tem como meta a requalificação de um milhão de adultos na Europa, até 2025.

O programa é uma iniciativa da European Round Table for Industry (ERT), organização que junta líderes das principais empresas europeias, sendo apresentado esta sexta-feira na Cimeira Social do Porto por Paulo Azevedo, líder do Grupo de Trabalho de Emprego, Competências e Impacto da ERT e chairman da Sonae.

“O objetivo é simples: ajudar os trabalhadores no processo de requalificação para profissões mais necessárias, melhorando assim a vida das pessoas, reforçando a coesão social e promovendo a competitividade da Europa”, explica Paulo Azevedo, citado em comunicado. Através deste novo programa, as empresas irão estabelecer parcerias com instituições nacionais e europeias, além de organismos públicos e privados. “Temos o objetivo de tomar ações concretas para garantir que a Europa possui o capital humano para cumprir a transição ecológica e digital”, acrescenta.

Paulo Azevedo, líder do Grupo de Trabalho de Emprego, Competências e Impacto da ERT e chairman da Sonae.

Ainda que a meta seja a requalificação de um milhão de adultos na Europa, até 2025, a Sonae acredita que, em pleno funcionamento, o projeto terá o potencial de requalificar e preparar para novas profissões até cinco milhões de pessoas, até 2030. “Este valor corresponde a cerca de 15% das necessidades de requalificação na Europa, fruto das alterações que surgirão com a automação, a transição digital e a transição ecológica”, lê-se em comunicado.

No primeiro ano, o programa R4E vai arrancar com projetos-piloto em três Estados-membros: Portugal, Espanha e Suécia. A ideia é, contudo, envolver mais empresas, instituições de requalificação, startups e agências de emprego. Para além da Sonae, o grupo de empresas impulsionadoras do programa inclui, nesta primeira fase, AstraZeneca, Iberdrola, Nestlé, SAP, Telefónica e Volvo.

Na prática, os candidatos serão apoiados no processo de transição para uma nova profissão. Recebem formação e procuram ser colocados, sob a orientação de mentores, nos futuros empregos, um percurso que exige programas de formação específicos e orientação. Capacitação tecnológica, rede selecionada de instituições de requalificação e de empregadores, criação de ecossistemas de emprego urbano e, finalmente, recomendações para programas de financiamento que alinhem incentivos para formadores, empregadores e candidatos são os quatro pilares fundamentais do “Reskilling 4 Employment”.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Sonae vai ajudar a requalificar um milhão de europeus até 2025

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião