“Rei dos frangos” compra dívida que Vieira teve no Novo Banco

José António dos Santos, maior acionista privado da Benfica SAD, adquiriu a dívida da Imosteps após o Novo Banco a ter vendido à Davidson Kempner com desconto de 90%.

O Novo Banco vendeu uma dívida de 50 milhões de euros da sociedade Imosteps, controlada por Luís Filipe Vieira, por cerca de cinco milhões de euros ao fundo americano Davidson Kempner em 2019. Esta dívida já foi, entretanto, adquirida ao fundo abutre por cerca de oito milhões. Quem foi o comprador? José António dos Santos, conhecido como o “Rei dos frangos”, um dos donos da Valouro e maior acionista individual da Benfica SAD. Vieira nem quis ouvir falar da Imosteps.

Acho que ele [José António Santos] fez um bom negócio”, confirmou Luís Filipe Vieira na comissão de inquérito ao Novo Banco. A compra de José António dos Santos foi feita através do fundo Iberis Semper, revelou a deputada Mariana Mortágua.

Vieira explicou os contornos deste negócio: “Apareceu aquele fundo americano a falar com o José Gouveia [diretor financeiro da Promovalor], que me contou o que se estava a passar. Quando [o fundo] fez a oferta de oito milhões, eu disse ao Zé [António dos Santos] que estava aqui um bom negócio e disse-lhe que só queria as garantias para este lado. Queria libertar os avales”. Assim aconteceu.

A Imosteps foi parar às mãos de Vieira depois de ter sido apresentada por Ricardo Salgado. Segundo explicou o presidente do Benfica, havia um problema com os ativos desta empresa no Brasil, nomeadamente o facto de os terrenos estarem incluídos numa zona protegida e sem permissão para construção. Foi Vieira quem foi ao Brasil negociar com a prefeitura do Rio de Janeiro, tendo-se chegado a um entendimento para uma troca de terrenos, com a Imosteps a ficar com mais de 100 mil metros de área para construção no Rio de Janeiro.

Um mês depois dessa viagem, deu-se a resolução do BES e quando Vieira já tinha dado o seu aval pessoal às dívidas da Imosteps, contou. Agora assume-se arrependido: “Nunca devia ter feito aquilo que fiz”. E provoca-lhe “calafrios” sempre que alguém menciona este assunto. “Até fico logo com cócegas”.

Vieira não considera que esta dívida seja sua. “Tenho aqui uma dívida que não foi minha, que não a criei”, frisou aos deputados.

Ainda assim, o empresário lamentou que o banco não tenha reestruturado esta dívida, pois tinha ativos imobiliários valiosos no Brasil, e que tenha vendido o crédito por cinco milhões no pacote Nata 2 ao fundo Davidson Kempner, em 2019. “Podiam perguntar ao Novo Banco porque é que fez isso”, atirou Vieira.

(Notícia atualizada às 19h46)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

“Rei dos frangos” compra dívida que Vieira teve no Novo Banco

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião