Portugal tem quatro empresas no ranking das 2.000 maiores do mundo

Ranking Global 2000 da Forbes põe o ICBC no top das maiores empresas a nível mundial. Há muitas americanas e quatro portuguesas, estando a EDP no top 500.

São quatro as empresas portuguesas que se encontram na lista das 2.000 maiores empresas a nível mundial. EDP, Jerónimo Martins, Galp Energia e BCP são as únicas companhias nacionais a figuram no ranking Global 2000 da Forbes, que tem vindo a ser anualmente lançado desde 2003.

Considerando quatro indicadores em específico — os ativos, o valor de mercado, as vendas e os lucros –, este ano a EDP apresenta-se como a empresa nacional de maior relevância, ficando no top 500 da classificação. O valor de mercado na ordem dos 23,8 mil milhões de dólares e os ativos de 52,5 mil milhões de dólares, acompanhados de vendas e lucros de, respetivamente, 14,4 mil milhões e de 913,5 milhões de dólares fizeram com que a empresa liderada por Miguel Stilwell d’Andrade fosse considerada pela Forbes como a 466.ª maior empresa do mundo.

Segue-se a Jerónimo Martins, que se fica pela 1.297.ª posição desta classificação. Embora com vendas superiores às da EDP, na ordem dos 22 mil milhões de dólares, a lista da Forbes dá conta de valores mais reduzidos no que toca aos lucros e ativos da empresa liderada por Pedro Soares dos Santos (355,8 milhões e 11,5 mil milhões de dólares, respetivamente). Também o valor de mercado da empresa é mais modesto, fixando-se nos 10,8 mil milhões de dólares.

Em 1.607.º aparece, então, a Galp Energia. Embora registando-se um prejuízo de 628,1 milhões de dólares, os resultados tidos pela energética nos outros indicadores foram suficientes para fazer com que ela constasse neste ranking. As vendas são na ordem dos 13 mil milhões de dólares, os ativos de 15,3 mil milhões e o valor de mercado fixado nos 9,7 mil milhões de dólares.

Finalmente, surge o BCP. O banco liderado por Miguel Maya aparece em 1676.º, tendo o valor de mercado e as vendas menos expressivas das quatro empresas portuguesas — 2,1 mil milhões e 3,3 mil milhões de dólares. Registando lucros na ordem dos 166,4 milhões, o banco apresenta-se, dentro do leque das empresas portuguesas consideradas, como a que apresenta um maior valor em ativos — 105,6 mil milhões de dólares.

EUA dominam, mas a maior empresa é chinesa

Portugal é um dos 61 países representados no ranking da Forbes, cujo top 10 é constituído por cinco empresas dos Estados Unidos, quatro chinesas e por uma da Arábia Saudita. Quanto a setores, é a banca que se destaca, havendo cinco empresas que operam neste setor a constar nessa lista (Industrial & Commercial Bank of China, JPMorgan Chase, China Construction Bank, Bank of America e Agricultural Bank of China).

O setor da tecnologia está, também, representado por duas empresas. A Apple é aqui tida como a sexta maior empresa de todo o mundo, com ativos na ordem dos 354,1 mil milhões de dólares. Valor que fica acima, desta forma, dos 321,2 mil milhões de dólares em ativos da Amazon, que fecha este top 10. O conglomerado multinacional Berkshire Hathaway, a Saudi Arabian Oil Company e o Ping An Insurance Group são as restantes empresas que fazem parte deste top.

Na publicação deste ranking, a Forbes relata que, “embora as vendas e os lucros possam estar em baixa para as empresas da Forbes Global 2000, os ativos totais e o valor de mercado estão em alta”. Efetivamente, o valor de mercado mais baixo a constar, este ano, nesta lista, foi de “8,26 mil milhões de dólares, acima dos 5,27 mil milhões de dólares em 2020”.

Veja quais são as 10 maiores empresas do mundo, de acordo com o ranking Global 2000 deste ano:

  1. ICBC (Industrial & Commercial Bank of China) – China
  2. JPMorgan Chase – EUA
  3. Berkshire Hathaway – EUA
  4. China Construction Bank – China
  5. Saudi Arabian Oil Company (Saudi Aramco) – Arábia Saudita
  6. Apple – EUA
  7. Bank of America – EUA
  8. Ping An Insurance Group – China
  9. Agricultural Bank of China – China
  10. Amazon – EUA

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Portugal tem quatro empresas no ranking das 2.000 maiores do mundo

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião