Banco de Portugal pode ganhar quase 100 milhões com notas de escudo por trocar

Portugueses ainda têm mais de 90 milhões de euros em escudos guardados, que podem ser trocados até fevereiro do próximo ano.

As notas de escudos que ainda estão guardadas nas casas dos portugueses poderão dar um jackpot ao Banco de Portugal (BdP) no próximo ano. Isto já que há mais de 90 milhões de euros em escudos que ainda não foram trocados, e vão perder o valor em 2022, 20 anos depois de terem sido retiradas de circulação.

“No final do ano, continuavam em posse do público 11,4 milhões de notas de escudo ainda não prescritas, no valor de 95,3 milhões de euros”, destacava o Banco de Portugal no Relatório de Emissão Monetária relativo a 2020, divulgado em abril. No ano passado, a instituição ainda chegou a trocar 24.217 notas de escudo de todas as denominações, no valor de 404 mil euros.

Os portugueses ainda têm algum tempo para trocar os escudos que têm em casa, mas uma grande parte ficará guardada debaixo do colchão. A prescrição das notas tem vindo a ter impacto nas contas, sendo que, em 2018, último ano em que prescreveram várias notas de escudo, os “trocos” que não foram trocados acabaram por render 55,6 milhões ao Banco de Portugal. Em 2022, data em que prescrevem as últimas notas de escudo, o valor deverá ser ainda mais elevado.

O Banco sinalizou, na semana passada, na apresentação do Relatório do Conselho de Administração 2020, que a tendência, nos próximos anos, será de “uma estabilização dos resultados do Banco de Portugal em torno dos valores de 2020″. No entanto, o ano de 2022 poderá levar a resultados melhores, contemplando este fenómeno.

Este montante que ainda resta da antiga moeda nacional nas gavetas dos portugueses é apenas uma pequena parte, já que até ao final de maio de 2002 já tinha sido recolhido 95% do valor total das notas de escudo em circulação em 2001. Com a chegada do euro, arrancou a 1 de janeiro de 2002 a recolha das notas, tendo ficado a possibilidade de trocar as notas de escudo por euros, até 20 anos depois da retirada de circulação.

Quem tem escudos ainda pode trocar

Os portugueses que têm escudos na sua posse, que ainda estejam dentro da “data de validade”, podem trocá-los junto do Banco de Portugal até ao dia útil anterior à data de prescrição. As notas podem ser trocadas nas Tesourarias do Banco de Portugal ou podem ser enviadas por correio registado.

As notas de escudo que ainda podem ser trocadas são cinco: 10.000 escudos efígie Infante D. Henrique, 5.000 escudos efígie Vasco da Gama, 2.000 escudos efígie Bartolomeu Dias, 1.000 escudos efígie Pedro Alvares Cabral e 500 escudos efígie João de Barros. Estas prescrevem a 1 de março de 2022, pelo que podem ser trocadas até 28 de fevereiro desse ano.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Banco de Portugal pode ganhar quase 100 milhões com notas de escudo por trocar

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião