Tiago Flores troca telemóveis da Huawei pela liderança da Xiaomi em Portugal

Diretor da área de consumo da Huawei Portugal saiu da empresa no final de abril. É agora o líder da concorrente Xiaomi e está a dirigir o lançamento da marca no país.

A mudança foi subtil, mas não passou totalmente despercebida no setor tecnológico. Tiago Flores, desde 2017 o diretor do segmento de consumo da Huawei em Portugal, deixou a empresa chinesa para lançar a subsidiária da concorrente Xiaomi no país.

A transferência deu-se no final de abril. A partir deste mês de maio, Tiago Flores deixou a Huawei e passou a ser country director de uma outra marca chinesa, a Xiaomi, que tem um portefólio vasto de sensores, câmaras e outros dispositivos inteligentes para a era da internet das coisas (IoT), mas que também concorre taco a taco com a Huawei em algumas gamas de telemóveis.

Somando já 20 anos de carreira no setor, a última década da carreira de Tiago Flores em particular foi passada nos corredores de duas das principais marcas de smartphones do mundo. Entrou em 2010 na Samsung Portugal como profissional de marketing, primeiro nas área das televisões e depois nos smartphones. Em 2014, subiu à liderança de marketing de produto da empresa sul-coreana no país.

Foi em 2017 que assumiu o cargo de diretor de vendas do ramo de consumo da Huawei em Portugal e liderou este departamento durante uma das fases mais complicadas da vida da tecnológica. Em 2019, Donald Trump, presidente dos EUA, decidiu fazer a “vida negra” à empresa, por considerar que é um veículo de espionagem ao serviço da China. A empresa nega as acusações.

Contactado pelo ECO, Tiago Flores confirmou a saída da Huawei e mostrou-se entusiasmado com o novo desafio. “Surgiu esta oportunidade, numa marca que está a fazer um footprint muito positivo a nível mundial”, justificou. Mas afasta que a guerra comercial sino-americana, que tirou à Huawei muita quota de mercado (porque a empresa perdeu acesso ao sistema operativo Android), tenha tido alguma influência na decisão.

“A Xiaomi é a marca com mais equipamentos conectados do mundo, sem contar com smartphones. São 324 milhões de equipamentos conectados de ecossistema e pareceu-me, no desenvolvimento do meu percurso profissional, [que era positivo] iniciar um processo de raiz numa marca líder na parte de IoT”, disse Tiago Flores.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Tiago Flores troca telemóveis da Huawei pela liderança da Xiaomi em Portugal

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião