Assembleia-geral da mutualista Montepio aprovou contas de 2020

  • Lusa
  • 18 Junho 2021

A Associação Mutualista Montepio Geral teve prejuízos de quase 18 milhões de euros em 2020, melhor do que os 408,789 milhões de euros negativos de 2019, segundo o relatório e contas.

A assembleia-geral (AG) da Associação Mutualista Montepio Geral aprovou, na quarta-feira, as contas de 2020 e o parecer do Conselho Fiscal, com 288 votos a favor e quatro votos contra, adiantou a instituição, em comunicado. Além disso, foi apreciada a gestão e a fiscalização da associação, naquela que foi a quarta e última sessão da AG do Montepio, dada a situação pandémica e a complexidade dos pontos a votar, esclareceu fonte oficial da entidade.

Assim, a primeira sessão teve lugar em 17 de maio, a segunda em 26 de maio, a terceira em 09 de junho e a última na quarta-feira, 16 de junho. Os associados da Associação Mutualista Montepio aprovaram no dia 26 de maio, por unanimidade, a proposta final de Regulamento Eleitoral.

Quanto ao ponto relativo às alterações aos novos estatutos, tinha já sido debatido e votado na primeira sessão da assembleia-geral, que decorreu no dia 17 de maio, tendo os artigos propostos para alteração sido aprovados por unanimidade, com exceção de dois artigos, que foram aprovados por 94,72% e 97,74% dos associados.

A Associação Mutualista Montepio Geral teve prejuízos de quase 18 milhões de euros em 2020, melhor do que os 408,789 milhões de euros negativos de 2019, segundo o relatório e contas que apresenta novamente reservas da auditora.

A PWC considera que o valor registado em ativos por impostos diferidos (de 867,6 milhões de euros, que permitem melhorar os resultados) não são recuperáveis. Já o relatório do grupo de trabalho dos ativos diferidos, também divulgado no relatório e contas, diverge da PWC ao concluir da recuperabilidade desses ativos.

Este é ano de eleições para a Associação Mutualista Montepio Geral. As eleições de dezembro vão eleger o Conselho de Administração, o Conselho Fiscal, a Mesa da Assembleia-Geral e a Assembleia de Representantes (o novo órgão social da mutualista, ao abrigo dos novos estatutos, que substitui o Conselho Geral).

A Associação Mutualista Montepio Geral – que tinha 598.438 associados no fim de 2020 (menos 3.346 do que em 2019) – tem como principal empresa o banco Montepio. É liderada por Virgílio Lima, que em dezembro de 2019 sucedeu a Tomás Correia (presidente durante 11 anos e que saiu face a processos de contraordenação).

Os candidatos à direção da mutualista e ao Conselho Fiscal deverão ter de apresentar-se ainda no verão, uma vez que os seus nomes terão antes das eleições de ser aprovados pela ASF – Autoridade de Supervisão de Seguros e de Fundos de Pensões.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Assembleia-geral da mutualista Montepio aprovou contas de 2020

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião