Beneficiários de prestações de desemprego aumentam 19,8% em maio

  • Lusa
  • 21 Junho 2021

Subiu para 276.665 o número de beneficiários de prestações de desemprego, mais 19,8% do que no período homólogo. Este é o valor mais elevados desde maio de 2015.

O número de beneficiários de prestações de desemprego subiu 19,8% em maio face ao mesmo mês de 2020, para um total de 276.665, sendo este o valor mais elevado desde maio de 2015, segundo as estatísticas da Segurança Social.

De acordo com os dados divulgados esta segunda-feira, as 276.665 prestações de desemprego registadas em maio traduzem um aumento de 2,7% face a abril (269.212 beneficiários), sendo este o sétimo mês consecutivo de subida. A série longa disponibilizada pela Segurança Social mostra que é necessário recuar a maio de 2015 para encontrar um universo de beneficiários mais elevado (havendo então 286.503 pessoas).

A análise da tipologia de prestações de desemprego revela, contudo, evoluções diferenciadas, em termos homólogos e mensais, dos subsídios de desemprego e social de desemprego – nas versões inicial e subsequente.

Em maio, o número de beneficiários do subsídio de desemprego foi de 195.743, refletindo um aumento de 463 destas situações face a maio de 2020 e de menos 13.282 por comparação com o mês anterior.

A síntese do Gabinete de Estratégia e Planeamento (GEP) do Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, assinala, no entanto, que “na prorrogação da concessão do subsídio de desemprego, observou-se um acréscimo mensal de 6.265 beneficiários”, para um total de 35.743.

Já o subsídio social de desemprego inicial (dirigido a desempregados que não têm registo de remunerações suficiente para serem abrangidos pelo subsídio de desemprego) chegou a 9.471 pessoas, valor que traduz uma diminuição de 10,1% face a maio de 2020 e de 11,2% em relação ao mês anterior.

O subsídio social de desemprego subsequente (dirigido aos que terminam o subsídio de desemprego e preenchem a condição de recursos), por seu lado, abrangeu 16.591 pessoas, registando um decréscimo homólogo de 8,4% e de 13,3% face ao mês anterior.

O GEP indica que o sexo feminino representava 58% dos beneficiários de prestações de desemprego em maio e que as faixas etárias dos 40 aos 59 anos representavam 46,9% do total de beneficiários. Porém, na comparação com maio de 2020, os maiores acréscimos das prestações processadas continuam a registar-se nos grupos mais jovens: o grupo de 29 ou menos anos (+21,3%) e entre os 30 e os 39 anos (+25,6%). O valor médio do subsídio por beneficiário foi de 523,03 euros em maio.

Segundo os dados divulgados esta segunda-feira, pelo Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP) no final de maio, estavam registados, nos Serviços de Emprego do Continente e Regiões Autónomas, 402.183 desempregados, número que traduz um recuo de 1,7% em termos homólogos e de 5,1% face a abril.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Beneficiários de prestações de desemprego aumentam 19,8% em maio

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião