Contratos de empreitadas por concursos públicos sobem 68% até maio para 1.249 milhões

  • Lusa
  • 25 Junho 2021

Os contratos de empreitadas celebrados por concursos públicos atingiram 1.249 milhões de euros nos primeiros cinco meses deste ano, ou seja, mais 68% do que no mesmo período de 2020, avança a AICCOPN.

Os contratos de empreitadas celebrados por concursos públicos atingiram 1.249 milhões de euros nos primeiros cinco meses deste ano, ou seja, mais 68% do que no mesmo período de 2020, foi anunciado esta sexta-feira.

Segundo o barómetro das obras públicas da Associação dos Industriais da Construção Civil e Obras Públicas (AICCOPN), no mesmo período, os contratos de empreitadas de obras públicas celebrados por ajustes diretos e consultas prévias totalizaram 216 milhões de euros, mais 18% do que no mesmo período do ano passado.

Globalmente, o montante total de contratos celebrados até final de maio situou-se em 1.554 milhões de euros, mais 46% do que no período homólogo de 2020, variação igual à apurada no mês passado.

Em relação ao montante total de concursos de empreitadas de obras públicas promovido nos primeiros cinco meses deste ano, o barómetro da AICCOPN refere que este se situou em 1.713 milhões de euros, menos 23% do que o apurado em igual período de 2020, quebra que é ligeiramente inferior à descida de 29% registada no mês anterior.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Contratos de empreitadas por concursos públicos sobem 68% até maio para 1.249 milhões

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião