Há 187 municípios sem testes rápidos pagos pelo Estado

Segundo um balanço feito pelo ECO, há 187 concelhos onde não há qualquer farmácia com testes comparticipados a 100% pelo Estado. Ministério da Saúde explica que a lista é "evolutiva".

Depois de o Governo ter anunciado que iria comparticipar a 100% a realização de testes rápidos de antigénio, o Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA) divulgou a lista de farmácias abrangidas por esta medida. Contudo, há 187 concelhos onde não há qualquer farmácia abrangida por este regime. Ao ECO, o Ministério da Saúde explica que esta lista é “evolutiva”, pelo que poderá vir a abranger mais farmácias.

A 1 de julho os testes rápidos de antigénio à Covid-19 passaram a ser comparticipados a 100% pelo Estado. Esta medida prevê que sejam realizados, no máximo, quatro testes por mês nas farmácias ou laboratórios aderentes, sendo que este regime excecional não se aplica aos utentes com o esquema vacinal completo há pelo menos 14 dias, às pessoas que contrariam a infeção há menos de 180 dias e os menores de 12 anos.

O objetivo passa por incentivar a testagem em massa da população, numa altura em que rápida disseminação da variante Delta tem levado a um aumento do número de infeções em Portugal. Nesse sentido, e por a não pressionar ainda mais a economia, o Governo tem centrado a sua aposta na testagem, bem como no reforço da vacinação contra a Covid-19.

Neste contexto, o INSA divulgou na passada quarta-feira, a lista 146 farmácias em Portugal continental abrangidas por esta comparticipação e espalhadas por mais de 90 municípios. Feitas as contas, entre os 278 concelhos em Portugal Continental, há 187 municípios (ver lista abaixo) que não têm qualquer farmácia abrangida por esta comparticipação, o que representa 67,3% do território nacional, ou seja, mais de dois terços.

Entre os municípios que ficam excluídos desta medida, encontram-se, por exemplo, vários concelhos da região do Algarve, como Albufeira, Loulé, Olhão e Silves, que dado o agravamento da sua situação epidemológica estão em risco “muito elevado”, bem como Lagoa, que está em risco “elevado”, pelo que têm medidas mais apertadas. No último Conselho de Ministros, a ministra de Estado e da Presidência, havia alertado para a deterioração da situação epidemológica em Portugal, e em particular na última semana, “em que a média diária de casos subiu 54%“ e com uma “concentração forte na AML e Algarve”.

Ainda a título de exemplo, fora da comparticipação estão ainda outros municípios que deram um “passo” atrás no desconfinamento, estando atualmente em risco “muito elevado”, como é o caso de Avis, Lourinhã e Vagos, bem como alguns municípios que recuaram para risco “elevado”, como é o caso do Cartaxo, Ílhavo e Óbidos.

Ao ECO, o Ministério da Saúde explica que esta lista é “evolutiva”, pelo que “poderá abranger todas as farmácias que o desejarem e que reúnam os requisitos previstos na portaria” nº138-B/2021, definida pelo Governo e publicada em Diário da República, bem como pela circular dilvulgada pelo Infarmed.

Certo é que a procura de testes rápidos nas farmácias tem aumentado de forma acentuada nos últimos dias, cenário que se deverá manter uma vez que o Governo decidiu exigir a apresentação do certificado digital ou de um teste negativo no acesso aos estabelecimentos turísticos e de alojamento local, em todo o território nacional, todos os dias, bem como para o acesso a restaurantes, nos concelhos de maior incidência da Covid a partir das 19h de sexta-feira e durante todo o dia aos sábados, domingos e feriados, sendo que esta medida neste último caso só se aplica no interior destes espaços.

Com esta medida, os restaurantes podem ficar em funcionamento até às 22h30, mesmo ao fim de semana, e não somente até às 15h30, como acontecia até então. Segundo o Expresso (acesso pago), numa ronda por algumas das farmácias com testes comparticipados, as agendas para o fim de semana passado estavam quase cheias, pelo que os farmacêuticos aconselham a que os testes sejam marcados com antecedência.

Lista de concelhos sem testes comparticipados pelo Estado:

  • Abrantes
  • Águeda
  • Aguiar da Beira
  • Albergaria-a-Velha
  • Albufeira
  • Alcácer do Sal
  • Alcanena
  • Alcoutim
  • Alenquer
  • Alfândega da Fé
  • Aljezur
  • Aljustrel
  • Almeida
  • Almodôvar
  • Alpiarça
  • Alter do Chão
  • Alvito
  • Arcos de Valdevez
  • Armamar
  • Arouca
  • Arronches
  • Arruda dos Vinhos
  • Avis
  • Azambuja
  • Barrancos
  • Batalha
  • Beja
  • Belmonte
  • Borba
  • Boticas
  • Cabeceiras de Basto
  • Cadaval
  • Caldas da Rainha
  • Caminha
  • Carrazeda de Ansiães
  • Carregal do Sal
  • Cartaxo
  • Castanheira de Pêra
  • Castelo de Vide
  • Castro Daire
  • Castro Marim
  • Castro Verde
  • Celorico de Basto
  • Chamusca
  • Chaves
  • Cinfães
  • Constância
  • Coruche
  • Covilhã
  • Crato
  • Cuba
  • Elvas
  • Entroncamento
  • Espinho
  • Esposende
  • Estarreja
  • Estremoz
  • Évora
  • Felgueiras
  • Ferreira do Alentejo
  • Figueira de Castelo Rodrigo
  • Figueiró dos Vinhos
  • Fornos de Algodres
  • Fronteira
  • Gavião
  • Góis
  • Gouveia
  • Grândola
  • Idanha-a-Nova
  • Ílhavo
  • Lagoa
  • Lagos
  • Loulé
  • Lourinhã
  • Lousã
  • Lousada
  • Mação
  • Macedo de Cavaleiros
  • Mafra
  • Mangualde
  • Manteigas
  • Marinha Grande
  • Marvão
  • Mêda
  • Melgaço
  • Mértola
  • Mesão Frio
  • Mira
  • Miranda do Corvo
  • Miranda do Douro
  • Mirandela
  • Mogadouro
  • Moimenta da Beira
  • Monchique
  • Mondim de Basto
  • Monforte
  • Montalegre
  • Montemor-o-Novo
  • Moura
  • Mourão
  • Murça
  • Murtosa
  • Nisa
  • Óbidos
  • Oleiros
  • Olhão
  • Oliveira do Hospital
  • Ourique
  • Paços de Ferreira
  • Palmela
  • Pampilhosa da Serra
  • Paredes
  • Paredes de Coura
  • Pedrógão Grande
  • Penacova
  • Penafiel
  • Penalva do Castelo
  • Penamacor
  • Penedono
  • Penela
  • Peniche
  • Pinhel
  • Ponte da Barca
  • Ponte de Lima
  • Ponte de Sor
  • Porto de Mós
  • Póvoa de Lanhoso
  • Póvoa de Varzim
  • Proença-a-Nova
  • Redondo
  • Reguengos de Monsaraz
  • Resende
  • Ribeira de Pena
  • Sabrosa
  • Sabugal
  • Salvaterra de Magos
  • Santa Comba Dão
  • Santa Marta de Penaguião
  • Santiago do Cacém
  • São Brás de Alportel
  • São João da Madeira
  • São João da Pesqueira
  • Sardoal
  • Sernancelhe
  • Serpa
  • Sertã
  • Sesimbra
  • Setúbal
  • Sever do Vouga
  • Silves
  • Sines
  • Sobral de Monte Agraço
  • Soure
  • Sousel
  • Tábua
  • Tabuaço
  • Tarouca
  • Tavira
  • Terras de Bouro
  • Tomar
  • Torre de Moncorvo
  • Torres Novas
  • Torres Vedras
  • Trancoso
  • Trofa
  • Vagos
  • Vale de Cambra
  • Valença
  • Valongo
  • Valpaços
  • Vendas Novas
  • Vidigueira
  • Vila de Rei
  • Vila do Bispo
  • Vila do Conde
  • Vila Flor
  • Vila Franca de Xira
  • Vila Nova da Barquinha
  • Vila Nova de Foz Côa
  • Vila Nova de Paiva
  • Vila Nova de Poiares
  • Vila Pouca de Aguiar
  • Vila Real de Santo António
  • Vila Velha de Ródão
  • Vila Viçosa
  • Vinhais
  • Vizela

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Há 187 municípios sem testes rápidos pagos pelo Estado

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião