Novo Banco paga mais de 3% por 300 milhões em dívida sénior

Novo Banco captou 300 milhões de euros em dívida sénior e pagará 3,5% aos investidores. Emissão serve para cumprir rácios de capital no âmbito do MREL.

O Novo Banco concluiu esta terça-feira uma emissão de dívida sénior com prazo de três anos, tendo captado 300 milhões de euros junto de investidores institucionais europeus. Por estes títulos, o banco liderado por António Ramalho vai pagar um juro de 3,5% nos primeiros dois anos (período findo o qual pode exercer a opção de reembolso antecipado), com Euribor a 3 meses acrescida de margem no ano seguinte.

Em comunicado, a instituição refere que esta operação “insere-se no plano de financiamento definido para o cumprimento dos requisitos de Minimum Requirements for own funds and Eligible Liabilities (MREL) e irá melhorar o perfil de financiamento” do banco.

O Novo Banco sondou o mercado nos últimos dias para avaliar o apetite dos investidores, tendo realizado mais de 40 reuniões entre o dia 9 e 12, num roadshow feito virtualmente.

A dívida foi comprada, sobretudo, por investidores do Reino Unido (36%), Suíça (18%) e Benelux (16%), sendo que outros 10% foram alocados junto de investidores de França e outros 9% em Portugal. Gestoras de ativos representaram mais de 60% da base de investidores do Novo Banco nesta operação.

A emissão contou com a atuação de Credit Suisse, Deutsche Bank, J.P. Morgan e Nomura como como Joint Lead Managers e Joint Bookrunners.

Em fevereiro, o BCP também colocou títulos de dívida sénior: emitiu 500 milhões com maturidade em 2027, tendo pago um juro de 1,125%, mais baixo do que aquele que o Novo Banco pagou agora por esta emissão.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Novo Banco paga mais de 3% por 300 milhões em dívida sénior

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião