Que ações estão a vender e a comprar os grandes fundos ESG?

De acordo com o Credit Suisse, as entradas de capital em quase 3.000 fundos ESG atingiram cerca de 95 mil milhões de dólares entre janeiro e junho. A Europa domina com 71% do "novo capital" a entrar.

A popularidade dos investimentos com base em critérios ESG — ambientais, sociais e de governance — continua a aumentar em 2021, mostra o mais recente relatório elaborado pelo Credit Suisse, intitulado “Global ESG Research – What ESG investors buy and sell”.

A análise revela que as entradas de capital em quase 3.000 fundos ESG atingiram globalmente cerca de 95 mil milhões de dólares entre janeiro e junho. Projetando para o resto do ano, é esperado que este valor aumente para os 190 mil milhões de euros até dezembro, o que equivale a uma taxa de crescimento de 72% face aos 110 mil milhões registados em 2020.

A Europa continua a dominar com 71% do “novo capital a entrar” e 76% de todos os ativos sob gestão.

 

De acordo com o banco, que analisou as participações mais populares e o desempenho dos fundos de ações ESG, há empresas que estão a perder popularidade junto dos investidores, sobretudo na área das renováveis, e outras em diferentes setores que estão, em sentido contrário, a ganhar. O Credit Suisse destaca ainda 16 empresas que acredita estarem a ser ignoradas pelos investidores com interesse na temática ESG.

“O vento deixou de soprar na direção das renováveis, com a SolarEdge Technologies, a Xinyi Solar, a Ørsted e especialmente a Vestas a registarem um declínio acentuado na popularidade entre investidores ESG. Gigantes da mobilidade elétrica e do armazenamento de energia, como a Tesla, BYD e LG Chem tiveram a mesma experiência”, relatou o ‘paper’

Pelo contrário, empresas mais expostas à eficiência energética e à transição energética parecem ter beneficiado, tais como a Siemens, Iberdrola e Signify.

Em termos de preferências, os setores da tecnologias e saúde continuam a ser os favoritos dos investidores ESG. E mesmo apesar do desempenho relativamente fraco do setor de tecnologia este ano, os fundos ESG continuaram a apostar na Microsoft, Apple e Amazon, e o interesse aumentou em relação à Visa, Accenture, Infosys, Sunny Optical, Media Tek, ASML, American tower. Na saúde, a aposta vai sobretudo para as europeias AstraZeneca e Novo Nordisk.

Quanto às “ações mais populares” para os fundos ESG, nos Estados Unidos são precisamente as da Microsoft, Alphabet, Apple, Thermo Fisher e Amazon. Já na Europa o top cinco vai para as ações da ASML, Schneider Electric, Roche, Novo Novordisk e Astra Zeneca.

Quanto às empresas que estão a escapar ao radar dos fundos ESG, estas são as 16 que o Credit Suisse acredita que estão a ser ignoradas pelos investidores:

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Que ações estão a vender e a comprar os grandes fundos ESG?

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião