Dos EUA à Índia, 91% das doações de vacinas contra a Covid foram feitas por cinco países

Até ao momento, já foram doadas mais de 194 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19, segundo os dados da UNICEF. EUA, China, Japão, França e Índia são os principais doadores, com 91,3% do total.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) desdobra-se em apelos para que os países mais ricos adiem o reforço de vacinação contra a Covid-19, dado que ainda não foi possível atingir a meta de ter, pelo menos, 10% da população de cada país vacinada. Se na Europa, o plano de vacinação vai avançando a bom ritmo, pelo continente africano e noutros países de baixos rendimentos a escassez de vacinas dificulta os progressos. Mas afinal, que países estão a doar mais vacinas?

Desde que arrancou a campanha de vacinação contra a Covid-19, já foram doadas 194.648.270 doses de vacinas a 138 países a nível mundial, segundo os dados mais recentes monitorizados pelo Fundo das Nações Unidas para a Infãncia (UNICEF). Estas doações estão inseridas no âmbito da iniciativa Covax — apoiado também por Portugal, e que tem como objetivo fornecer vacinas a 20% da população de 92 países com baixos e médios rendimentos — bem como através de outros acordos bilaterais entre as nações.

Deste total de mais de 194 milhões de doses doadas, quase 161 milhões de doses já foram efetivamente entregues aos respetivos países, isto é, 82,7% do total. A escassez de vacinas entre os países de baixos rendimentos é notória e tem levado a OMS a alertar que é necessário “uma revisão urgente”, de forma a que “a maioria das vacinas” não sejam apenas destinadas aos países de altos rendimentos, mas também para os países mais pobres.

Segundo a entidade liderada por Tedros Adhanom Ghebreyesus estes países ainda “só conseguiram administrar 1,5 vacinas por cada 100 habitantes”, pelo que se está ainda longe da meta de ter pelo menos, 10% da população de cada país vacinada. Por forma a combater estes desequilíbrios, vários países têm unido esforço para doar vacinas ao países de baixos rendimentos, quer através da Covax, quer através de acordos bilaterais.

Importa ainda sublinhar que estas iniciativas têm por objetivo garantir “o acesso equitativo e uma taxa de cobertura vacinal quantitativa” entre os países, pelo que “todos os países recebem doses proporcionais às suas populações”, explicou fonte oficial da Aliança Global para as Vacinas (Gavi), em resposta ao ECO.

Neste contexto, os Estados Unidos da América (EUA) são de longe o país com mais doações feitas até ao momento, com quase 105 milhões de doses doadas, das quais 104,2 milhões já foram entregues, e a maioria através da Covax, de acordo com a UNICEF. Contas feitas, é possível constatar que mais de metade das vacinas (quase 54%) doadas partiram de solo americano.

Na semana passada, a Casa Branca salientou estes números sublinhando que “isso é mais do que as doações de todos os outros países combinados e reflete a generosidade do espírito americano”. A Indonésia foi o país que mais beneficiou das doações dos EUA, tendo recebido oito milhões de doses.

Os cinco países com mais vacinas doadas contra a Covid:

Em segundo lugar, no que diz respeito ao montante de doações, está a China com mais de 27,8 milhões de doses doadas, ou seja quase um quarto das vacinas doadas pelo país liderado por Joe Biden e 14,3% do total de doações. Deste total, mais de 24 milhões de doses já foram efetivamente entregues através de acordos bilaterais. Entre os mais beneficiários das doações provenientes deste país asiático está o Bangladesh, com 3,1 milhões de doses.

Na terceira posição, surge o Japão, com mais de 25 milhões de doses doadas, ainda que apenas cerca de 15 milhões tenham já sido efetivamente entregues. O Irão é o país mais beneficiado pelas doações do Japão, sendo que das 6,5 milhões de doses que estima receber através da Coxav, já foram entregues 2,9 milhões.

Fora do “pódio” mas ainda com volumes de doações consideráveis, estão a França e a Índia. O país presidido por Emanuel Macron doou até ao momento mais de 10,7 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19, das quais apenas cerca de um quarto (24,4%, que corresponde a 2,6 milhões) já foram entregues. Todas estas doações foram feitas através da iniciativa Covax, sendo que a Etiópia foi o país com mais doses recebidas: cerca de 2,68 milhões, das quais mais de 391 mil já foram entregues.

Por fim, no “top 5” de doações está a Índia com mais de 9 milhões de doses de vacinas doadas e entregues. Todas estas doações foram executadas através de acordos bilaterais, sendo que também aqui o Bangladesh foi quem mais beneficiou, com 2,1 milhões de doses recebidas, seguido por Myanmar com 1,7 milhões.

Contas feitas, estes cinco países doaram 177.658.580 vacinas contra a Covid-19, o que representa cerca de 91,3% do total. Por outras palavras, isto significa que nove em cada dez vacinas doadas foram provenientes dos EUA, China, Japão, França ou Índia.

Ainda que longe dos volumes doados por estes países, Portugal já doou 184 mil vacinas para cinco países diferentes, através de acordos bilaterais, o que representa 0,094% do montante total doado pelos países. Todas as vacinas doadas por Portugal já foram entregues, sendo que Angola e Moçambique foram os principais beneficiários, tendo recebido 50 mil vacinas cada um destes dois países. Recorde-se que para além da iniciativa Covax, o Governo português comprometeu-se a “redirecionar” para Timor-Leste e para os PALOP 5% das vacinas adquiridas.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Dos EUA à Índia, 91% das doações de vacinas contra a Covid foram feitas por cinco países

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião