Bairro fecha ronda de 1,2 milhões. Quer fazer entregas de super no Porto até final do ano

Startup de entregas planeia nos próximos dois anos expandir a gama de produtos alimentares e bens de consumo, bem como apostar nos produtos farmacêuticos.

A Bairro levantou 1,2 milhões numa ronda de investimento liderada por um grupo de investidores privados internacionais com uma grande experiência no retalho e delivery. A startup de entregas rápidas de supermercado quer com esta injeção de capital expandir distribuição em Lisboa, chegar ao Porto até ao final do ano e, mais tarde, realizar entregas em todo o país. O plano de negócios inclui a expansão para Espanha e mercados vizinhos.

“É indiscutível que os hábitos de consumo estão a mudar, impulsionados em grande parte pelo contexto pandémico. Realizar as compras a partir de casa, de forma mais cómoda e rápida, é cada vez mais uma realidade para os consumidores e considerámos que existia espaço no mercado para criar um serviço que viesse resolver o problema das compras de supermercado de última hora, de forma eficiente e sem custos elevados”, diz Milana Dovzhenko.

“A Bairro quer estar ao lado dos portugueses em todos os momentos do seu dia, garantindo sempre a máxima qualidade dos produtos e entrega just in time, desde o ingrediente especial para o jantar a dois que está a preparar ou as pipocas para a sessão de cinema em família. Adicionalmente, este serviço permite que haja menos desperdício alimentar, pois há menos compras por impulso ou de produtos que acabam por nunca serem utilizados dentro da sua validade”, acrescenta a sócia-fundadora da Bairro, citada em nota de imprensa.

O que faz a startup?

Fundada por Artem Kokhan, de 25 anos e residente há 8 anos em Portugal, e Milana Dovzhenko, com um investimento de 100 mil euros, a Bairro faz entregas em 15 minutos de produtos de supermercado, comida e bens essenciais em Lisboa, entre as 10:00h às 00:00h, a partir da sua dark store, nas antigas instalações da Nokia, no Marquês de Pombal, que abriu no final de março. A startup já possui contratos diretos com grandes fornecedores como a PepsiCO, Unilever, Nestlé, entre outros, planeando nos próximos dois anos expandir a gama de produtos alimentares e bens de consumo, bem como apostar nos produtos farmacêuticos. Já entregou mais de 2 mil pedidos mensais nos primeiros quatro meses de atividade.

Acaba de levantar 1,2 milhões junto a investidores russos, como Leonid Dovladbegyan, diretor-geral do hipermercado online Vprok.ru – X5 Retail Group, Dmitry Shklyar, investidor líder e business angel, Alex Vasiliev, ex-diretor da JD.com e da Cainiao, e Andrey Tsytsenko, ex-diretor do Delivery Club e do Pandao.

“A tração impressionante do projeto, o volume atual do mercado alimentar português, que representa um valor estimado de 24 mil milhões de euros e a baixa concorrência no segmento de entrega rápida na região, foram fatores que conduziram à decisão de investir na Bairro”, comenta o business angel Dmitry Shklyar.

“Não é por acaso que tantos especialistas da indústria tecnológica do setor alimentar decidiram apostar no conceito, apoiando também o projeto como conselheiros, tendo como base a sua vasta experiência neste setor. A nossa tarefa não é apenas ajudar a equipa a crescer uma startup num ambiente competitivo, mas, na verdade, criá-la do zero no mercado de entrega rápida no país, numa altura em que o volume do mercado de entrega online rápida em geral não ultrapassa os 5%”, diz o business angel Leonid Dovladbegyan, diretor administrativo do hipermercado online Vprok.ru – X5 Retail Group, citado em nota de imprensa.

O plano de negócios da Bairro inclui a expansão da Bairro para mercados como Espanha e outros países vizinhos.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Bairro fecha ronda de 1,2 milhões. Quer fazer entregas de super no Porto até final do ano

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião