Bolt fecha ronda de 600 milhões para entregas rápidas de mercearia. Está a contratar

Startup pretende arrancar “nos próximos meses” com o Bolt Market, novo serviço de entrega rápidas de mercearia, em dez mercados, incluindo Portugal.

A Bolt fechou uma ronda de investimento de 600 milhões de euros, aumentando a avaliação da plataforma de mobilidade para mais de quatro mil milhões de euros. O valor levantado vai permitir à startup arrancar “nos próximos meses” com o novo serviço de entrega rápidas de mercearia em dez mercados, incluindo Portugal. A plataforma está a contratar para o novo serviço de entregas, o Bolt Market.

“A missão da Bolt é tornar as viagens urbanas acessíveis e sustentáveis. Estamos a construir um futuro em que as pessoas não sejam obrigadas a comprar carros que causam trânsito e poluição, mas a usar o transporte on demand apenas quando realmente precisam. Após sete anos de execução incansável, os produtos de mobilidade e entregas da Bolt oferecem uma melhor alternativa a quase todos os casos de utilização do veículo individual. Estou entusiasmado com o facto de poder levar os nossos serviços a milhões de clientes em toda a Europa e África, tirando o destaque aos carros, e devolvendo as cidades às pessoas”, diz Markus Villig, CEO da Bolt, citado em nota enviada às redações.

A ronda de investimento foi liderada por novos investidores, como a Sequoia, a Tekne e Ghisallo, assim como por investidores que já apostaram na Bolt, como G Squared, D1 Capital e Naya.

“A Bolt está a redefinir o transporte urbano em grande parte do mundo. O Markus é um fundador motivado que construiu um negócio excelente em termos operacionais que abrange o continente europeu e africano e implementou uma cultura orientada para a sua missão, o que é a base de uma empresa duradoura. A Bolt ajuda clientes, cidades e o meio ambiente. Estamos muito satisfeitos por fechar esta parceria”, justifica Andrew Reed, partner da Sequoia, citado na nota de imprensa.

Bolt Market vai chegar a dez países europeus

Com este encaixe a Bolt quer “acelerar a expansão da sua rede de mobilidade e de entrega de produtos”, mas também lançar “nos próximos meses” o Bolt Market em dez países europeus. Portugal está entre o lote de mercados para o arranque do novo serviço que incluem o Báltico e a Europa Central, Suécia, Croácia e Roménia.

“A Bolt usará a sua tecnologia e rede de estafetas da Bolt Food, bem como a sua experiência em operações de entrega de alimentos, para lançar o novo serviço”, refere. Em Portugal a plataforma está a recrutar para reforçar a equipa, com cinco pessoas.

No ano passado a empresa cresceu para 75 milhões de clientes a nível global, segundo dados divulgados pela startup. Além do seu serviço principal, oferece ainda soluções de trotinetes e bicicletas elétricas, bem como a Bolt Food, que permite aos clientes pedir refeições em restaurantes.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Bolt fecha ronda de 600 milhões para entregas rápidas de mercearia. Está a contratar

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião