Mercadona abre loja em Leça e chega às 2.300 pessoas em Portugal

Retalhista abre a 7 de outubro o 2.º supermercado em Matosinhos, perto da refinaria fechada pela Galp. Já contratou 600 este ano e tem seis recrutamentos em aberto para 2022, de Guimarães a Setúbal.

É em Leça da Palmeira, nas imediações da Exponor e a cerca de um quilómetro da antiga refinaria – cujo encerramento levou António Costa a prometer dar uma “lição” à Galp –, que a Mercadona vai abrir no dia 7 de outubro o 25.º supermercado em Portugal.

Com uma área de vendas de 1.900 metros quadrados e situada junto a um dos principais eixos de acesso às praias, esta é a segunda loja da retalhista de origem espanhola no concelho de Matosinhos, juntando-se à que inaugurou em julho de 2019 no centro da cidade, no edifício da antiga fábrica de conservas Vasco da Gama.

Esta nova unidade comercial vai gerar 65 novos postos de trabalho. De acordo com os dados fornecidos ao ECO, a Mercadona contabiliza já 2.300 trabalhadores em Portugal, o que significa que a empresa de Valência avançou com 600 contratações no país desde o arranque deste ano, em que previa investir 150 milhões de euros.

Vila do Conde, Felgueiras, Santa Maria da Feira e Valongo são as quatro localidades que, até dezembro, ainda vão acolher novas superfícies comerciais da líder de mercado no país vizinho. Cumprindo assim o plano de terminar o ano de 2021 com 29 lojas em Portugal, nesta que é a sua primeira experiência de internacionalização.

Seis recrutamentos, de Guimarães a Setúbal

Apesar de ainda não querer divulgar o número total de aberturas para 2022, estão já abertos os processos de recrutamentos para seis localizações: Guimarães, Braga, Póvoa de Varzim, Santarém, Montijo e Setúbal. Estas três últimas são as primeiras do plano de expansão nas zonas Centro e Sul do país, que serão servidas por um novo centro de distribuição que está a ser construído em Almeirim.

Em 2020, com um total de 20 supermercados, a Mercadona atingiu vendas de 186 milhões de euros e pagou 32 milhões de euros em impostos através da empresa Irmãdona, sediada em Vila Nova de Gaia. Foi para o município da margem sul do Douro, onde abriu o primeiro super há mais de dois anos, que passou a sede e os escritórios centrais, deixando as instalações arrendadas na zona da Boavista (Porto).

Na semana passada, a empresa abriu um centro de co-inovação em Lisboa para estudar os gostos e hábitos de consumo dos clientes nacionais – tem outro semelhante em Matosinhos -, no qual investiu 2,2 milhões de euros. Instalado no espaço da antiga livraria da Porto Editora, na Avenida Estados Unidos da América, tem uma área de 2.400 m2, com espaços para cozinhar, fazer provas cegas, recriar a exposição dos produtos nas prateleiras, um auditório e salas de reuniões.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Mercadona abre loja em Leça e chega às 2.300 pessoas em Portugal

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião