Mercadona investiu mais de 90 milhões para reduzir consumo de energia

  • Capital Verde
  • 18 Junho 2021

Entre 2019 e 2020, a empresa criou um total de 1020 lojas ecoeficientes que consomem menos 40% de energia em relação a uma loja convencional e permitem melhorar a eficiência energética.

Entre 2019 e 2020, a Mercadona investiu mais de 90 milhões de euros em mais de 1400 painéis solares e criou um total de 1020 lojas sustentáveis, anunciou a marca em comunicado. A ação permitiu reduzir o consumo de eletricidade em 39,7 milhões de kWh nesses dois anos.

A Mercadona conta com um sistema de gestão ambiental próprio que, em 2019 e 2020, se focou em tornar a cadeia de supermercados espanhola mais sustentável, quer a nível de logística, quer a nível de consumo, a fim de aumentar a eficiência energética e reduzir/gerir os resíduos.

Para isso, a empresa investiu mais de 90 milhões de euros num projeto de medição do consumo de energia de cada loja em tempo real e na instalação de mais de 1400 painéis fotovoltaicos em oito centros entre Espanha e Portugal, iniciativa que já a fez poupar, em cada um destes centros, 15% da eletricidade.

Além dos painéis solares, o investimento foi, também, para a criação, entre 2019 e 2020, de um total de 1020 lojas ecoeficientes, que também podem ser chamadas de “Lojas 8”. Estas lojas consomem menos 40% de energia em relação a uma loja convencional e permitem melhorar a eficiência energética dos supermercados.

Todas estas iniciativas permitiram à cadeia de supermercados espanhola reduzir o seu consumo de energia elétrica durante 2019 e 2020 em 39,7 milhões de kWh.

No que diz respeito à logística do grupo, a marca espanhola optou pelo uso de combustíveis menos poluentes, por melhorar os equipamentos de refrigeração dos veículos, renovar a frota com motores mais avançados e eficientes e realizar as entregas de última milha em centros urbanos em camiões com as normas de controlo de emissões mais restritivas do mercado.

No final de 2020, a empresa tinha já 99% da sua frota a cumprir o padrão de motor Euro VI, mais de 100 camiões movidos a gás natural e tratava de alguma logística fora das horas de ponta em quase 800 lojas, o que permitiu diminuir o consumo e a poluição, uma vez que os veículos estavam menos tempo na estrada.

Ainda em 2020, a Mercadona também aderiu à iniciativa internacional Lean&Green e está, por isso, a trabalhar num “Plano de Ação para Redução de Emissões” com o qual poderá certificar uma redução inicial de 20% das suas emissões logísticas entre 2015 e 2019, à qual serão acrescidos mais 10% em 2023.

A empresa vai ainda investir, até 2025, 140 milhões de euros na redução de plástico em todas as lojas da cadeia. O objetivo passa por reduzir 25% do plástico nas embalagens, tornar recicláveis todas as embalagens de plástico ​​e reciclar todos os seus resíduos plásticos.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Mercadona investiu mais de 90 milhões para reduzir consumo de energia

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião