Mercadona investe 2,2 milhões no centro de coinovação em Lisboa. Dá mais um passo na expansão a Sul

Centro, instalado no espaço da antiga livraria da Porto Editora na Avenida Estados Unidos da América, irá apoiar expansão a Sul da cadeia espanhola, com entrada prevista em 2022.

A Mercadona investiu 2,2 milhões de euros no centro de coinovação em Lisboa, o segundo da cadeia de retalho alimentar espanhola no mercado português, preparando a chegada da cadeia espanhola ao Sul do país, prevista para 2022.

Localizado na Avenida Estados Unidos da América, em Lisboa, o centro de coinovação tem uma área total de cerca de 2.400 m2, distribuídos por dois andares, compostos por várias zonas de trabalho, incluindo espaço para cozinhar, área de provas-cegas, zonas para recriar a exposição dos produtos nos lineares, auditório e salas de reuniões.

O centro está instalado no espaço da antiga livraria da Porto Editora. “O objetivo deste centro é estudar e conhecer os gostos e hábitos de consumo dos “Chefes” (clientes) da região centro do país para que a empresa possa adaptar melhor o sortido que disponibilizará nos futuros supermercados da região. Este é o segundo centro de coinovação da empresa em Portugal, sendo que o primeiro abriu em Matosinhos, em 2017”, precisava em julho a cadeia ao ECO, que avançou com a localização do espaço.

A partir deste modelo de coinovação, foram introduzidas inovações como a Tango da Mercadona — tradicional bebida portuguesa de groselha e cerveja — ou foi lançado a Tablete Negro 99% Cacau, produto produzido em Portugal, pela Imperial, que pela sua componente saudável, sem glúten e sem adição de açúcares, passou a ser comercializado nas lojas da cadeia em Portugal e Espanha, exemplifica a Mercadona.

Em 2020, a empresa contava com uma rede de 20 centros de coinovação, em Espanha e Portugal, nos quais 150 especialistas realizaram um total de 12.500 sessões com os consumidores, 11.000 em Espanha e 1.500 em Portugal.

Coinovação apoia expansão a Sul

O centro é mais um passo na expansão a Sul da cadeia de retalho espanhola que, desde a sua entrada em Portugal — com a abertura do primeiro super no Canidelo, Vila Nova de Gaia — tem focado a abertura de lojas na região Norte. Neste momento, conta com 24 super nos distritos do Porto, Braga, Aveiro e Viana do Castelo, tendo já aberto quatro das nove lojas previstas para 2021.

Este ano, a Mercadona prevê investir 150 milhões de euros — recrutar um total de 600 pessoas — montante que, em parte, será alocado para a construção do centro logístico em Almeirim, no concelho de Santarém, que deverá arrancar ainda este ano. Montijo e Setúbal são as localizações já conhecidas para a abertura de super Mercadona a Sul.

O ano passado, com um total de 20 supermercados, a Mercadona atingiu vendas de 186 milhões de euros, tendo pago 32 milhões de euros em impostos através da empresa Irmãdona Supermercados, sediada em Vila Nova de Gaia, onde se situam os escritórios inaugurados em junho de 2020. Nesse mesmo ano, criou 800 novos empregos, finalizando o ano com uma equipa de 1.700 colaboradores e um investimento de 113 milhões de euros.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Mercadona investe 2,2 milhões no centro de coinovação em Lisboa. Dá mais um passo na expansão a Sul

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião