Projeções dão empate técnico entre Moedas e Medina

As projeções feitas pela Universidade Católica para a RTP apontam para um empate técnico entre Fernando Medina e Carlos Moedas, na corrida para a Câmara de Lisboa.

As primeiras projeções apontam para um empate técnico entre o socialista Fernando Medina e o social-democrata Carlos Moedas, na corrida para a Câmara de Lisboa. As estimativas feitas pela Universidade Católica para a RTP indicam que o ex-comissário europeu deverá ter conseguido 32% a 36% dos votos, enquanto o atual autarca lisboeta deverá ter conseguido 31% a 35% dos votos.

De acordo com as projeções que estão a ser citadas pela estação de televisão pública, a coligação “Novos Tempos” de Carlos Moedas reúne uma ligeira vantagem, conseguindo 32% a 36% dos votos e seis a oito vereadores (acima dos resultados de 2017). Já Fernando Medina (candidato do PS apoiado também pelo Livre) terá conseguido 31% a 35% dos votos e também seis a oito vereadores. De notar que as sondagens feitas ao longo do período de campanha indicavam que Fernando Medina conseguiria reeleger-se no cargo de líder da Câmara Municipal de Lisboa.

As projeções da Pitagórica para a TVI e as previsões avançadas pela SIC/Expresso também apontam para um empate técnico em Lisboa. A TVI indica que Fernando Medina deverá ter ficado com 32,6% a 38,6% dos votos enquanto Carlos Moedas terá ficado com 29,3% a 35,3% dos votos, ou seja, neste caso há uma ligeira vantagem para o socialista. No caso da SIC, prevê-se que o atual autarca terá conseguido entre 31,3% a 36,3% dos votos enquanto o ex-comissário europeu terá ficado com 30,2% a 35,2% dos votos.

As projeções da Universidade Católica colocam em terceiro lugar na corrida para a autarquia lisboeta João Ferreira (candidato da CDU), com 10% a 13% dos votos (em linha com os resultados de 2017) e um a dois vereadores. As previsões da TVI e da SIC/Expresso também indicam que a CDU terá ficado em terceiro lugar na corrida.

Beatriz Gomes Dias, do Bloco de Esquerda, terá ficado com 5% a 7% dos votos e um vereador (mantendo, assim, o mandato conseguido em 2017). As demais projeções concordam com a antevisão da Universidade Católica também neste caso.

As projeções da RTP antecipam, por outro lado, que a quinta posição deverá ser ocupada por Bruno Horta Soares, do Iniciativa Liberal, com 3% a 5% dos votos e zero a um vereador. O mesmo resultado é projetado para Nuno Graciano, do Chega, que pode ficar com 3% a 5% dos votos e zero a um vereador.

As sondagens feitas ao longo da campanha não davam a esperar que o PSD conseguisse retirar a câmara da capital ao PS, nem que a luta fosse de tal forma renhida. “Não estava à espera” de um empate técnico, admitiu, por exemplo, João Soares, na RTP. É importante explicar que a Carlos Moedas foi uma escolha pessoal de Rui Rio e os números da coligação “Novos Tempos” são essenciais para interpretação do resultado do PSD, nas eleições autárquicas, no global.

(Notícia atualizada às 21h54)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Projeções dão empate técnico entre Moedas e Medina

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião