Choque eleitoral força remodelação. Medina pode entrar no Governo

  • ECO
  • 28 Setembro 2021

As mudanças deverão acontecer após a aprovação do OE para 2022 em Conselho de Ministros. Na porta de saída estão cinco ministros, e Fernando Medina é apontado para tomar uma das vagas.

O primeiro-ministro, António Costa, está a preparar uma grande remodelação no Governo. Em vias de sair do atual Executivo estão cinco ministros, segundo avança esta terça-feira o Correio da Manhã, apontando Fernando Medina como forte candidato a preencher um dos lugares vagos, que perdeu no domingo a Câmara de Lisboa para Carlos Moedas.

As mudanças deverão acontecer após a aprovação do Orçamento do Estado (OE) para 2022 em Conselho de Ministros, prevista para a segunda semana de outubro. Na porta de saída estão os ministros da Administração Interna, Eduardo Cabrita, da Justiça, Francisca Van Dunem, da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, da Cultura, Graça Fonseca, e do Mar, Ricardo Serrão Santos. Poderá ser criado o cargo de vice-primeiro-ministro, pois o Executivo que sair da remodelação deverá ter uma estrutura governativa mais pequena.

A perda da Câmara de Lisboa não é vista como uma causa direta da provável remodelação do Governo, tendo em conta que vários governantes terão pedido para sair, por cansaço ou interesse em retomar a sua carreira profissional. Admite-se, por sua vez, que Costa aproveite a aprovação do OE para 2022 para dar um novo fôlego à equipa governamental, tal como aconteceu em outubro de 2018: no dia da aprovação do OE para 2019, em Conselho de Ministros, a remodelação foi um dos temas abordados, e foram substituídos três ministros.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Choque eleitoral força remodelação. Medina pode entrar no Governo

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião