Preços na produção industrial sobem em agosto na UE puxados pela energia

  • Lusa
  • 5 Outubro 2021

Os preços na produção industrial subiram 13,4% na Zona Euro e 13,5% na UE, face a agosto de 2020, com o setor da energia a registar um aumento de 32%.

Os preços na produção industrial aumentaram, em agosto, na Zona Euro e na União Europeia (UE) quer na comparação com o mês homólogo, quer face a julho de 2021, puxados pelos custos da energia, segundo o Eurostat.

Segundo o gabinete estatístico europeu, os preços na produção industrial subiram 13,4% na Zona Euro e 13,5% na UE, face a agosto de 2020, com o setor da energia a registar um aumento de 32,0%. Excluindo a energia, os preços do conjunto da energia tiveram um avanço homólogo de 7,4%.

Os preços na produção industrial aumentaram, na comparação homóloga, em todos os Estados-membros, tendo as maiores subidas sido registadas na Irlanda (54,8%), Bélgica (23,9%) e Dinamarca (23,8%).

Na variação em cadeia, o indicador aumentou 1,1% quer na Zona Euro, quer na UE, com a Bulgária (4,2%), a Dinamarca (3,1%) e a Letónia (2,6%) a registaram os maiores avanços e a Irlanda (-4,1%) e Malta (-0,1%) a apresentarem os únicos recuos mensais dos preços na produção industrial.

Em Portugal, o indicador aumentou 11,8% face a agosto de 2020 e 0,8% na comparação com julho.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Preços na produção industrial sobem em agosto na UE puxados pela energia

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião