Obras de arte na casa de Rendeiro podem ter sido falsificadas

  • ECO
  • 13 Outubro 2021

PJ suspeita que alguns objetos não são os artefactos originais, apreendidos há quase 11 anos. Juíza manda apreender obras que estavam à guarda da mulher do ex-banqueiro.

A Polícia Judiciária suspeita que algumas das obras de arte que se encontram na casa de João Rendeiro podem não ser os artefactos originais. Estas haviam sido arrestadas ao ex-banqueiro em novembro de 2010 e estavam, atualmente, à guarda da mulher, Maria de Jesus Rendeiro, na sua residência em Cascais, noticia o Público (acesso condicionado).

Face a estas suspeitas de falsificação e de substituição de objetos, a juíza do processo em que o ex-presidente do BPP foi condenado a dez anos de prisão emitiu um mandado de busca e apreensão das 124 obras de arte, onde se incluem quadros e esculturas. Rendeiro está foragido à Justiça, encontrando-se em parte incerta.

Estas tinham sido arrestadas ao ex-banqueiro em 11 de novembro de 2010 e estavam agora à guarda da mulher Maria de Jesus Rendeiro, na sua residência em Cascais. Por ser fiel depositária, Maria de Jesus Rendeiro pode incorrer num crime de descaminho ou destruição de objetos, se alguma obra da lista estiver em falta, dado que estes bens foram dados como perdidos a favor do Estado. Rendeiro continua foragido à Justiça, encontrando-se em parte incerta.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Obras de arte na casa de Rendeiro podem ter sido falsificadas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião