Lucro do Abanca sobe 46% para 210 milhões no terceiro trimestre

Banco galego diz que o volume de negócios subiu quase 16% face ao mesmo trimestre do ano passado e que as receitas recorrentes "continuam a ganhar peso".

O espanhol Abanca viu os lucros aumentarem entre julho e setembro, alcançando os 209,8 milhões de euros, revelou a instituição, em comunicado enviado esta quarta-feira, justificando este desempenho com “o aumento das receitas recorrentes, o eficaz controlo de gastos e a contenção do custo do risco”. O volume de negócios subiu quase 16% face ao mesmo trimestre do ano passado.

“O banco enfrenta a etapa de recuperação e transformação da economia com uma posição de força financeira validada pela máxima qualidade dos seus ativos, pelos seus elevados níveis de cobertura, pelo seu robusto nível de capitalização e pela sua confortável situação de liquidez”, lê-se.

As receitas recorrentes “continuam a ganhar peso, trimestre após trimestre”, diz o banco, referindo que, devido “à boa evolução da margem financeira (que cresceu 7,6%) e das receitas por prestação de serviços bancários (que aumentaram 9,8%)”, a margem base subiu 8,2%. Enquanto isso, os custos ordinários desceram 6,8%, o que levou a margem recorrente a chegar aos 190 milhões de euros.

O volume de negócio aumentou 15,8% para os 103.697 milhões de euros e a carteira de crédito a clientes, em situação normal, aumentou 15,4% para os 44.429 milhões de euros. No que toca aos recursos de clientes, o banco gere um total de 58.830 milhões de euros, mais 17% do que no ano passado. Desde o início do ano, o Abanca incorporou mais de 128.000 novos clientes valor.

Face a setembro do ano passado, o banco reduziu os seus ativos duvidosos em 17,1% (-21,1% excluindo o Bankoa) e apresenta uma taxa de morosidade de 1,9%, “a percentagem mais baixa do setor financeiro espanhol e praticamente metade da média”. Além disso, apresenta “um dos melhores níveis de cobertura”: 85,4% para morosidade e 75,5% para ativos não produtivos.

No que toca à solvência, o rácio de capital situou-se nos 17,3%. O Abanca apresenta um rácio de créditos sobre depósitos a retalho (LTD a retalho) de 95,7% e dispõe de 20.601 milhões de euros entre ativos líquidos (15.107 milhões).

No mesmo comunicado, a instituição financeira nota ainda que a sustentabilidade “é uma das prioridades para os próximos anos. No terceiro trimestre do ano, o Abanca realizou a primeira emissão de “obrigações verdes” Senior Preferred no valor de 500 milhões de euros, que acabou revelar uma procura de 2,6 vezes a oferta.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Lucro do Abanca sobe 46% para 210 milhões no terceiro trimestre

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião