Preço do pão sob ameaça devido à subida das matérias-primas e da energia

  • ECO
  • 2 Novembro 2021

Várias panificadoras admitem subir o preço do pão perante a escalada dos preços da energia e de matérias-primas essenciais ao negócio.

Várias panificadoras temem a sobrevivência do seu negócio face ao aumento sucessivo dos preços das matérias-primas e da energia, admitindo, por isso, uma subida do preço do pão, revela esta segunda-feira o Diário de Notícias (acesso pago).

O presidente da Associação dos Industriais de Panificação, Pastelaria e Similares do Norte (AIPAN), António Fontes, aponta que a indústria “vai ter de reagir” perante os custos do mercado, estando em preparação a subida do preço do pão, de forma a manter os postos de trabalho. Como o setor é essencialmente composto por micro e pequenas empresas, o aumento dos preços pode, no entanto, levar à perda de clientes em muitos casos.

Já o presidente do conselho fiscal da Associação do Comércio e da Indústria de Panificação, Pastelaria e Similares (ACIP), Hélder Pires, sublinha que “a eletricidade está neste momento quase ao dobro do preço do período homólogo” e lembra que o gás também tem registado aumentos “muito fortes”. Além da energia, essencial à cozedura do pão, há outras matérias que têm sofrido incrementos e que preocupam os empresários, como as farinhas, a madeira e as caixas de cartão.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Preço do pão sob ameaça devido à subida das matérias-primas e da energia

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião