Solução para edifícios inteligentes vale 200 mil euros no programa de inovação Free Electrons

Startup irlandesa, Keltech IoT, emergiu como vencedora de um conjunto de 15 finalistas, oriundas de 11 países.

A KelTech IoT venceu o prémio de 200 mil euros do Free Electrons, programa de inovação energética mundial, organizado pela EDP e por mais oito empresas de energia, que permite às startups de energia trabalharem de perto com outras empresas de energia. A startup irlandesa desenvolveu uma solução para edifícios inteligentes. No ano passado ganhou a inglesa Vyntelligence, com uma solução de smart video e inteligência artificial.

“A transição energética é o desafio que definirá a nossa geração. A empreitada que temos em mãos é decisiva para o futuro do Planeta e dos cidadãos, assumindo uma profundidade e dimensão que desafiam todas as revoluções tecnológicas do passado Não há nenhum setor ou organização que seja autossuficiente a inovar e a escalar, com velocidade, essa inovação. É fundamental construir um ecossistema de inovação global, orgânico e aberto, do qual as startups são um agente fundamental. Trazem-nos criatividade e agilidade acrescidas. A aposta nas startups esteve sempre presente na estratégia de inovação do grupo EDP, aposta essa que será significativamente reforçada neste novo ciclo de Inovação”, destaca Luís Manuel, administrador da EDP Inovação, citado em nota de imprensa.

A vencedora da 5ª edição do programa, a KelTech IoT, fornece soluções inteligentes para o mercado das infraestruturas de comunicações e tecnologia imobiliária, “contribuindo para o desenvolvimento de cidades inteligentes e para desafios de descarbonização e conectividade do setor energético”, descreve nota de imprensa.

A startup irlandesa emergiu como vencedora de um conjunto de 15 finalistas — Camus Energy (EUA), DABBEL – Automation Intelligence (Alemanha), Duckt (Estónia), Electron (Reino Unido), eSmart Systems (Noruega), FiberSense (Austrália), FSIGHT – Energy Flows (Israel), Gilytics (Suiça), Gridcognition (Austrália), gridX (Alemanha), KelTech IoT (Irlanda), Plexigrid (Espanha), Prescinto Technologies (India), REBASE Energy (Suécia) e zinier, inc (EUA) — oriundas de 11 países.

Até ao momento, o programa de inovação já recebeu mais de três mil candidaturas de todo o mundo, tendo as startups selecionadas realizado mais de 150 pilotos com as empresas organizadoras do programa, das quais, além da EDP, fazem parte a American Electric Power (EUA), AusNet Services (Austrália), CLP (Hong Kong, China), DEWA – Dubai Electricity and Water Authority (Dubai), E.ON (Alemanha), ESB – Electricity Supply Board (Irlanda), Origin Energy (Austrália) e SP Group (Singapura).

“Estas startups tiveram também acesso a mais de 50 milhões de euros em negócios com as utilities ou através de investimentos diretos”, informa nota de imprensa.

Puneet Jaggi, fundador da Prescinto Technologies, foi o vencedor do prémio Shin Akimoto, em memória do executivo com o mesmo nome envolvido na conceção do programa em 2016 e 2017, e que distingue o contributo para a criação de uma comunidade de pessoas empenhada na resolução dos desafios do setor.

EDP investe em startup espanhola Plexigrid

A EDP, através do fundo de investimento que gere em Espanha, a EDP Ventures España, investiu 200 mil euros na Plexigrid, uma startup asturiana criada em 2020 que desenvolve um software para o setor energético que permite representar, graficamente e em tempo real, a rede de distribuição de eletricidade.

“Esta empresa utiliza tecnologia que permite maior agilidade e rapidez na deteção de eventos na rede, como avarias, melhora o funcionamento da rede e permite planear de forma mais eficiente a sua expansão. A carteira de produtos da Plexigrid inclui também a gestão de ativos de energia como baterias, painéis fotovoltaicos e pontos de carregamento para veículos elétricos”, descreve nota de imprensa.

A Plexigrid fez parte dos 15 finalistas da edição deste ano do programa de inovação. Foi o primeiro investimento realizado pela EDP Ventures España.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Solução para edifícios inteligentes vale 200 mil euros no programa de inovação Free Electrons

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião